Manual da Boa Visão (CBO)

CUIDADOS NA GRAVIDEZ

O cuidado mais importante é seguir corretamente o pré-natal, evitando, assim, problemas de visão da mãe e do filho que vai nascer.
Doenças como rubéola e toxoplasmose, que podem afetar as mães nos 3 primeiros meses de gravidez, podem, ao mesmo tempo, causar cegueira e problemas neurológicos na criança.
Se você é gestante, não deixe de fazer o pré-natal.
Nos Postos de Saúde da Rede Pública esse acompanhamento é eficiente e gratuito.

CUIDADOS COM OS BEBÊS

As conjuntivites, também conhecidas como dor-d'olhos, e que podem aparecer nos primeiros dias de vida do bebê, devem ser examinadas pelo médico, para que o tratamento seja correto.
Deve ser levada com urgência ao oftalmologista (médico especializado em olhos) toda criança que apresentar, ao nascer, mancha branca na menina dos olhos, muito lacrimejamento, olhos muito grandes, olhos que balançam muito de um lado para o outro, ou crianças que não suportem a claridade.

DESENVOLVIMENTO DA VISÃO

85% (oitenta e cinco por cento) do nosso relacionamento com o ambiente em que vivemos é feito através da visão.
Ao nascer, a criança enxerga pouco.
Sua visão vai se desenvolvendo a cada dia, até que, aos 5 anos, ela atinge uma visão completa, como a do adulto.
Por isso é muito importante que os problemas de visão das crianças sejam tratados antes dos 6 anos, período em que a visão está se desenvolvendo.

O USO DE ÓCULOS

  • Óculos de grau (corretivos) só devem ser usados seguindo-se a orientação do oftalmologista, após consulta com exame completo
  •  As lentes dos óculos devem ser de vidro endurecido ou de acrílico (plástico).
  •  Não existe uma idade para o início do uso de óculos. Tanto podem ser necessário desde muito cedo (antes de 1 ano de idade) como só depois de adulto.
  • Quando o uso de óculos é necessário para uma criança, o tratamento só será bem-sucedido se os pais colaborarem, encarando o fato com naturalidade, principalmente na presença da criança.

ASSIM ELA USARÁ OS ÓCULOS COM TRANQUILIDADE E SEGURANÇA

  • Está comprovado que 15% (quinze por cento) das crianças, e quase todos os adultos acima de 45 anos, precisam usar óculos.
  • Tenha dó da criança que precisa de óculos e não os usa. Sua capacidade de aprendizado e observação do mundo está prejudicada. Criança de óculos não é "coitadinha".

SINTOMAS MAIS COMUNS NA CRIANÇA QUE PODE ESTAR PRECISANDO USAR ÓCULOS:

  • Dor de cabeça ou mal-estar durante ou após um esforço visual (leitura, aula, etc.).
  • Franzer a testa para olhar à distância.
  • Aproximar-se muito de livros ou cadernos para ler.
  • Desinteresse por leitura.

LENTES DE CONTATO

As lentes de contato podem ser utilizadas com a mesma finalidade dos óculos, melhorando a visão. Podem também ser necessárias em algumas doenças dos olhos. Seja qual for a indicação, a adaptação e o controle do uso de lentes de contato devem ser feitos pelo oftalmologista. Para se evitar complicações graves, deve ser seguida corretamente a orientação ao tempo de uso e limpeza da lente.

VESGUICE OU ESTRABISMO

Se notar olho torto na criança (vesguice ou estrabismo), leve-a depressa ao Posto de Saúde.
Estrabismo não se cura sozinho!
Estrabismo deve ser tratado: quanto mais cedo, melhor! Algumas doenças graves podem causar estrabismo.

AMBLIOPIA

Ambliopia é uma situação onde a visão da criança não se desenvolve, tornando-se fraca em um olho ou mesmo nos dois olhos (olho preguiçoso). Isso pode acontecer mesmo estando a vista aparentemente normal.
Há muitas causas que levam à ambliopia. A principal é o estrabismo.
O método mais simples e eficiente para se descobrir a ambliopia é medir separadamente a visão de cada olho.
A ambliopia atinge 4 em cada 100 crianças, sendo que metade delas é estrábica.
Esse mal deve ser descoberto e logo tratado, antes da idade escolar, período em que a visão ainda está se desenvolvendo e pode ser corrigida.
O tratamento indicado é o uso de tampão (oclusão) no olho bom, para forçar o olho mais fraco a enxergar mais. Geralmente também é necessário o uso de óculos.

QUANDO O TRATAMENTO É SEGUIDO CORRETAMENTE SOB ORIENTAÇÃO MÉDICA E NA ÉPOCA ADEQUADA, A CURA OCORRE PRATICAMENTE EM TODOS OS CASOS.

O tampão é essencial e indispensável no tratamento da ambliopia. Os pais de crianças com ambliopia devem estar cientes de que o tratamento é prolongado e também o único meio eficaz de corrigir o problema.

COMO MEDIR A ACUIDADE VISUAL

É possível avaliar a visão de cada olho da criança. Com crianças de mais de um ano de idade
faz-se a seguinte "brincadeira": ocluir um olho com gaze ou um pequeno pedaço de pano e observar a capacidade da criança em apanhar objetos espalhados pelo piso (chaveiro, brinquedos ou doces).
Repete-se a operação com outro olho tampado.
A atitude da criança que enxerga bem com os dois olhos será semelhante com cada olho ocluído.
À criança com mais de três anos pode-se mostrar e pedir que ela identifique objetos localizados a 5 metros. O teste deve ser realizado com um olho ocluído de cada vez.

COLÍRIOS

Há muitos tipos de colírios destinados ao tratamento de diferentes doenças dos olhos. Os olhos, entretanto, são órgãos de muita sensibilidade, assim sendo, o uso de qualquer tipo de colírio, sem orientação e controle do médico, poderá causar mais problemas do que resultados positivos. Um colírio bom para a conjutivite de uma pessoa poderá ser prejudicial para outra que aparentemente tenha o mesmo problema.

COMO USAR UM COLÍRIO

  • Lave as mãos.
  • Levante a cabeça e puxe a pálpebra para baixo a fim de que o colírio caia dentro do olho.
  • Use apenas uma gota.
  • Mantenha os olhos fechados por 2 minutos.

5- Não esfregue os olhos ou pisque depois de pingar o colírio.

CUIDADOS COM O COLÍRIO

  • Os frascos devem ser bem fechados e ao abrigo da luz.
  • Frascos abertos há muito tempo devem ser jogados fora. Observe o prazo de validade impresso no rótulo ou na caixa.
  • Ao usar o colírio, coloque a tampa em lugar limpo, evitando que a parte de dentro encoste em qualquer superfície ou objeto.

ATENÇÃO: O uso excessivo de colírio pode causar sérios problemas para os olhos, por isso, siga sempre a orientação do médico.

CONJUNTIVITE

A conjuntivite (popularmente chamada de dor-d'olhos) é uma infecção que se caracteriza por uma sensação de areia nos olhos, olho vermelho, purgação (a pessoa amanhece com os olhos grudados), dificuldade para abrir os olhos na claridade e, às vezes, pálpebras inchadas.
De modo geral, qualquer médico (clínico geral ou pediatra) pode orientar o tratamento. Se o caso complicar-se ou não melhorar em dois ou três dias com o colírio receitado, deve-se procurar o oftalmologista.

CUIDADOS DOMÉSTICOS

  • Não deixe ao alcance de crianças objetos cortantes ou pontiagudos, tais como facas, tesouras, garfos, chaves de fenda, lápis, canetas, varetas e arames.
  • Em sítios e fazendas é preciso muito cuidado com animais como galinhas, patos, gansos, gatos, papagaios, etc., que podem atingir os olhos da criança com bicadas ou arranhões.
  • Cuidado para não deixar produtos de limpeza atingir os olhos (água sanitária, soda cáustica, álcool, detergentes, etc.). Caso isso aconteça, lave muito bem os olhos (20 a 30 minutos) com água limpa e, somente após isso, com urgência, procure atendimento medico.
  • Muitas plantas domésticas, principalmente as pontudas, as espinhosas, ou aquelas que soltam líquido leitoso (por ex.: Coroa-de-Cristo), podem causar problemas sérios se atingirem os olhos.
  • Pais que fumam nunca devem segurar seus filhos quando estiverem com cigarro aceso. Assim, evitarão irritações causadas pela fumaça e queimaduras que atinjam o rosto, especialmente os olhos.

CUIDADOS NO TRÂNSITO

  • O uso do cinto de segurança é indispensável também dentro da cidade, onde se verifica a maioria dos acidentes com perfurações nos olhos.
  • Crianças de até 12 anos de idade devem estar sempre no banco traseiro.
  • Jamais leve criança, de qualquer idade, no colo, principalmente no banco da frente.

ACIDENTES OCULARES NA INFÂNCIA

A criança, por sua própria natureza, fica mais exposta a acidentes que atingem os olhos.
A maioria deles ocorre dentro ou nas proximidades de sua casa.
Os mais freqüentes causadores de acidentes são: tesoura, facas, arames, tiros de espingarda de pressão, fogos de artifício (explodindo dentro de latas ou vidros), bicadas e mordidas de animais. Além desses, tome cuidado com álcool, ácidos, material de limpeza e tintas de parede. Devem ser mantidos fora do alcance de crianças.

ADULTOS

Os acidentes perfurantes oculares em adultos ocorrem basicamente no trabalho ou no trânsito.
No trabalho deve-se fundamentalmente à falta de uso de equipamentos de proteção específicos para as diversas atividades.
É indispensável o uso dos óculos, luvas, etc., que as indústrias são obrigadas, por lei, a fornecer aos trabalhadores.

CUIDADOS NO TRABALHO MÁ ILUMINAÇÃO

O ambiente de trabalho deve ter condições mínimas de higiene, iluminação e ventilação. Quanto à vista, é imprescindível trabalhar com luz branca, sem sombra.
A má iluminação ou excesso de luz causam cansaço visual e diminuição do rendimento no trabalho.

ÓCULOS DE PROTEÇÃO

Se no seu trabalho você fica exposto à poeira, inseticidas, vapores ácidos, solda ou objetos, nunca deixe de usar os óculos de proteção.
Não se esqueça de usá-los também em semelhantes.
Há mais olhos perdidos em acidentes de trabalho do que braços e pernas.

CISCO

Cisco no olho pode ser perigoso, se estiver na frente da menina dos olhos (pupila). Fagulha de metal, então, nem se fala! Nunca tente retirá-los com objetos caseiros. Esses casos são sempre de URGÊNCIA.
CUIDADO: O uso repetido de colírio anestésico pode levar à perda do olho.

PTERÍGIO


Aparece comumente em pessoas que trabalham em locais com muito sol, vento ou poeira.
Começa com uma pelezinha em cima do branco do olho (esclera), que vai crescendo em direção à menina dos olhos (pupila).
Geralmente provoca ardor e queimação, deixando os olhos vermelhos, e piora quando exposta ao sol. O sintoma pode melhorar com o uso de compressa fria.
Pode crescer depressa, mas o mais comum é crescer lentamente ou estacionar. Geralmente não há necessidade de operação.

ATENÇÃO PESSOAS COM MAIS DE QUARENTA ANOS

A conservação da boa visão exige cuidados especiais.

As principais doenças que podem afetar a vista, e até mesmo levar à cegueira são:

PRESBIOPIA OU VISTA CANSADA
Catarata
Glaucoma
Degeneração senil da Mácula
Diabetes

PRESBIOPIA OU VISTA CANSADA

É um problema de visão para perto, inevitável após 40 anos de idade, onde o indivíduo tem dificuldade para ver imagens próximas e vai precisar de óculos para enxergar de perto (menos de 45 cm).

CATARATA

É uma doença que diminui a visão ao tornar opaca e esbranquiçada a menina dos olhos (pupila), deixando o cristalino (lente transparente que fica atrás da pupila) com uma coloração leitosa.
É comum acontecer acima dos 60 anos de idade, mas pode ocorrer antes.

  • A catarata do adulto não é o caso de urgência e nem todas as cataratas precisam ser operadas.
  • A maioria delas estaciona num ponto em que a cirurgia não se faz necessária. O uso de colírio não ajuda na cura da catarata.

Antes dos 60 anos uma pessoa pode ter catarata por várias causas:

Diabetes, glaucoma, ou trauma na cabeça.
Há uma forma de catarata que atinge crianças recém-nacidas - a Catarata Congênita. Aparece mais nas crianças cujas mães tiveram alguma doença na gravidez, como rubéola, toxoplasmose ou sífilis. O tratamento é a cirurgia, que deve ser feita o mais cedo possível. É a única forma de dar à criança possibilidade de ter alguma visão.

GLAUCOMA

É uma doença causada pelo aumento de pressão dentro do olho. Atinge principalmente pessoas com idade acima de 40 anos.
O desenvolvimento mais comum desta doença é silencioso- a pessoa não percebe que está com glaucoma porque não sente (Glaucoma Crônico Simples).
Quando percebe alguma coisa, em geral visão diminuída ou dor ocular, a doença já está avançada.
Quando o glaucoma é descoberto logo, há tratamentos eficientes. Às vezes, só o uso correto de colírios recomendados pelo oftalmologista é capaz de controlar a doença, impedindo, dessa forma, uma evolução para a cegueira. O diagnóstico é feito através da medição da pressão do olho, num exame indolor e rápido, que faz parte da rotina de uma consulta oftalmológica. Os exames de campo visual e fundo de olho ajudam no diagnóstico e controle da evolução da doença.
Existe uma outra forma de glaucoma, que atinge crianças recém-nascidas- o Glaucoma Congênito. A criança tem lacrimejamento, horror à claridade e os olhos começam a crescer. O tratamento deve ser precoce , nos primeiros meses de vida. A cura é conseguida através de cirurgia.
O Glaucoma Agudo causa dor intensa, diminuição da visão e necessita de cirurgia urgente.

DEGENERAÇÃO SENIL DA MÁCULA

A Degeneração Senil da Mácula afeta a parte central da retina (tecido nervoso sensível à luz). Toda a retina contribui para a visão, mas somente a mácula define uma visão nítida, que permite ver detalhes. Se sua visão ficar distorcida ou com uma mancha escura no centro, faça logo um exame ocular.

DIABETES

É uma doença causada pelo aumento do açúcar no sangue e pode afetar várias partes do organismo.
Os olhos podem ser atingidos de várias maneiras, todas elas podendo causar cegueira:

  • Formação de catarata
  • Hemorragias de fundo de olho
  •  Descolamento da retina

Essas e outras alterações podem ser evitadas ou diminuídas com o controle da doença pelo médico clínico e pelo oftalmologista.

REABILITAÇÃO

  • O deficiente visual, com o auxílio de lentes de aumento, pode ter uma vida quase normal.
  • É errado afirmar que quem tem vista fraca não deve forçá-la. O esforço visual é muito importante para melhor as condições dessa deficiência. O esforço faz a vista trabalhar mais e desenvolver.
  • Para reabilitar uma pessoa cega é preciso muito trabalho e dedicação.
  • O cego pode exercer muitas atividades, tanto no ambiente doméstico como no trabalho, Para isso precisa ser treinado e educado.
  •  A criança que nasce cega deve ser estimulada e receber educação especial desde cedo.

Se você conhece pessoas cegas ou que tenham algum membro da família com esse problema, oriente-as para que procurem um serviço de aconselhamento genético. Só assim elas poderão conhecer os riscos de ter filhos com o mesmo problema.

LEMBRETES IMPORTANTES

  • O exame de vista pode ser feito em crianças de qualquer idade.
  • Usar óculos não enfraquece a vista.
  • Estrabismo (vesguice) não se cura sozinho, isto é, sem tratamento. Não espere a criança crescer para tratar o estrabismo.
  • Não faz mal usar bastante a vista (ler, escrever, costurar, ver televisão, trabalhar com computador).
  • Miopia não se trata com exercícios, e sim com óculos. A cirurgia para a miopia só pode ser feita em adultos e não é recomendável em pessoas com graus altos.
  • O uso de lentes de contato não impede o aumento da miopia.
  • Não se deve esperar que uma criança com Catarata Congênita cresça para ser operada.
  • Nunca use colírios caseiros (leite, açúcar, limão ou chá).
  • Ver televisão de perto ou ler em veículos em movimento não faz mal para os olhos, desde que isso não cause mal-estar.
  • Coçar demais os olhos pode causar muitos problemas.
  • Só use colírio com orientação médica.
  • O uso de óculos escuros é recomendável durante exposições prolongadas ao sol.