Ir para o conteúdo

Perguntas e Respostas

Voltar

Alergia Pediátrica

  • Enviada em 09/04/2008 Enviada por Desconhecido

    Tenho uma filha de 04 anos, que desde bebê sofre com alergia ao leite de vaca e seus derivados

    Prezado Paciente, De acordo com o código de ética da sociedade , não podemos discutir aspectos individuais de cada caso. Por isso vamos falar de aspectos gerais. A alergia ao leite de vaca atinge em média 5 % das crianças. A evolução natural da doença em 85% dos casos é a dessensibilização até a idade de 6 anos. Para que esses indíces sejam atingidos é importante o afastamento total do alimento, para que o organismo ¨perca ¨a memória imunológica da reação. Ainda não há vacinas aceitas como seguras e eficientes no tratamento da alergia , talvez as tenhamos em um futuro próximo. RAquel Pitchon

  • Enviada em 27/03/2008 Enviada por Edgilsa Adriane Silva de Castro de Formiga/MG

    Estou recebendo algumas crianças, menores de 6 meses, em uso de corticóide intranasaal,(geralmente 60 dias de uso e prescritos por otorrinos) devido à queixa de roncos respiratórios sem perturbação das mamadas ou sono. Qual sua opinião?

    Considero que o uso de corticoterapia nasal antes de 6 meses de idade deva ser extremamente limitado , pois em geral o diagnóstico etiológico não é determinado. E nesse caso em que a repercussão clínica é pequena outras medidas em geral , são suficientes.

  • Enviada em 24/03/2007 Enviada por KARINA BARRADAS BARBUTO FERREIRA de CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ Profissão: médica gastropediatra

    Dr. Wilson, a minha pergunta é sobre a prática do PRICK-TEST para

    Prezada Karina, Teste cutâneo (Prick) para alergia alimentar pode ser útil e auxiliar no diagnóstico de alergia alimentar se interpretado corretamente. Em primeiro lugar não se deve usar teste com múltiplos antígenos! Há muito a literatura internacional não aceita mais esta prática, nem mesmo para dosagem de IgE específica pois a sensibilidade e especificidade deixam muito a desejar. O teste alérgico para alimentos realizado com extratos padronizados tem um alto valor preditivo negativo (VPN) e um baixo valor preditivo positivo (VPP). O VPN geralmente gira em torno de 98% e o VPP varia de 15 a 30%, dependendo da casuística. Em outras palavras um teste alérgico negativo praticamente afasta a possibilidade de alergia alimentar mas um teste alergico positivo para um alimento não confirma o diagnóstico. No entanto, se o paciente for menor de 2 anos e a pápula estiver maior que 8 a 10 mm aí o VPP sobe para acima de 90% permitindo a confirmação diagnóstica. Tudo isto vale para reações mediadas por IgE. No caso de pacientes com gastroenterite eosinofílica cujo mecanismo, além de IgE envolve também linfópcito T o teste alergico para alimento tem pouco valor e deve ser desencorajado devido aos altos índices de falso positivo e falso negativo Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 12/03/2007 Enviada por Fernando Ferreira de São José do Rio Preto/SP Profissão: Publicitário

    Meu filho sofre de uma

    Caro Fernando, Pela descrição parece sim ser Urticária colinérgica que pode ocorrer sim só com prurido e sem erupção cutânea. O termo alergia colinérgica é impróprio. É necessário confirmação diagnóstica com exames laboratoriais que geralmente é feito com teste cutâneo com metacolina. O tratamento é realmente a base de anti-histamínicos e ocasionalmente corticóides que não devem ser usados por tempo prolongado devido aos seus efeitos colaterais, muitas vezes piores que os sintomas do paciente. Uma das falhas em responder ao antialérgico é o fato de se usar doses baixas e por curto período de tempo. Além disto alguns anti-histamínicos são mais apropriados para urticária colinérgica do que outros. Portanto se faz necessário uma avaliação médica cuidadosa para que se possa determinar um plano de tratramento individualizado para o seu filho Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 09/03/2007 Enviada por Iana Paula Peixoto Paranhos

    Dr Wilson é sobre meu bebe de 11meses,continua engasgando ´, começou a babar e fica o tempo todo de boca aberta, ate tomando agua ela cansa, isso pode ser asma.Como trata-la.enviada em 09/03/20007

    Cara Iana, Muito difícil emitir uma opinião sobre o seu bebê com os dados apresentados. Mais difícil ainda definir um tratamento. Pode ser várias coisas como algum problema respiratório, cardíaco ou até mesmo nada! É necessário uma consulta médica detalhada para chegarmos a alguma conclusão. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 01/03/2007 Enviada por ALEXANDER PIGNOLATO CRESPO de CONTAGEM/MG

    Prezado DR. WILSON, com exatos 61 dias de nascimento, minha filha, nascida em 19/12/2006, apresentou vermelhidão e vesículas com água na pele ao redor dos lábios, não afetando os lábios. E descamação em todas as dobras de pele. Note que foi iniciada alime

    Caro Alexander, Embora a história de sua filha possa estar relacionada a alergia ao leite de vaca é necessário confirmação diagnóstica. Ainda mais pelo fato das lesões de pele se apresentarem na forma de "bolhas com líquido dendro". Definitivamente esta não é uma apresentação muito comum de alergia alimentar o que me faz duvidar do diagnóstico. Para isto se faz necessário uma avaliação com alergista pediátrico com teste alérgico, exame de sangue e até teste de provocação com leite se for necessário. Qualquer médico da minha equipe é capaz de realizar uma boa avalização. Para maiores informações acesse o nosso site www.pulmolab.com.br Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 30/01/2007 Enviada por RICARDO SIMOES MORANDO de SAO PAULO/SP

    Dr Wilson, primeiramente obrigado pela atenção.

    Prezado Ricardo, Alguns pontos a considerar: 1) Lactente sibilante, com historia familar positiva para alergia e com dermatite atópica: indica alto risco para asma! Portanto teste alergico ou RAST se faz necessário para verificar a presença de atopia e afastar os agentes causais. TESTE ALÉRGICO BEM FEITO E BEM INDICADO PODE SER FEITO EM QUALQUER IDADE. 2) Muito pouco provável que RGE tenha alguma coisa a ver com sibilância a não ser que ele apresente vômitos recorrentes, ganho pôndero-estarural deficiente etc. RGE é doença da moda e raramente é responsável por sibilância no lactente. Além disto não dá para confirmar RGE com REED, mesmo com "refluxo até o terço proximal". O REED está para RGE assim como o bêbado está para um poste. Serve só para apoiar, nunca para iluminar!! 3) O mesmo vale para alergia ao leite de vaca. Alergia alimentar raramente se apresenta na forma de sintomas respiratórios isolados. No entanto, a presença de dermatite atópica aumenta a possibilidade diagnóstica. Portanto deve-se fazer um teste alérgico ou RAST mas é importante saber interpreta-los. Teste alérgico negativo praticamente afasta a possibilidade de alergia. No entanto teste alérgico positivo definitivamente não é suficiente para confirmar o diagnóstico. Neste caso o RAST (IgE específica) deve estar acima de 15 KU/L. Se não preencher estes critérios só com teste de provocação. Portanto, definitivamente NÃO restringiria o leite de vaca da dieta sem a confirmação diagnóstica, pois isto afetaria muito negativamente a qualidade de vida da criança e da família, muitas vezes desnecessáriamente. 4) Cuidado com o uso de Seretide. Aliás é Seretide mesmo? Não existe a presentação mencionada!. Seretide não está aprovado para esta faixa etária e há relatos que pode piorar a sibilância quando mal indicado. Isto levou recentemente o FDA a colocar uma tarja preta no produto comercializado nos USA alertando para a possibilidade de amento de óbito com o uso do produto. 5) O que fazer? Suspenderia Singulair, Seretide e medicamentos anti-refluxo. Prescreveria altas doses de corticóide inalatório como Budesonida 400 mg 2x/dia ou Fluticasona 500 mg 1x/dia. Tenha certeza que a técnica inalatória está correta inclusive com espaçador de tamanho adequado para a idade. Aguarde uns 2 meses. Se não houver melhora acho que voce deve encaminhar para um especialista para aprofundar na propedêutica (CT tórax, broncoscopia, pHmetria, perfil imunológico, etc.) Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 29/01/2007 Enviada por FLÁVIO AUGUSTO de RIO DE JANEIRO/RJ

    Gostaria de saber sua opinião sobre o tratamento chamado

    Prezado Flavio, Obrigado pelo e-mail. Infelizmente esta tal de "imunoterapia ativada" não é um tratamento aceito como eficaz pela Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia. Para lhe ser sincero eu nem sei bem o que é! Me parece mais uma destas formas de imunoterapia prescritas mais para ganhar dinheiro do que realmente tratar com eficácia o paciente. Até o momento não existe tratamento a base de imunoterapia que realmente seja eficaz para dermatite atópica. Para asma ela pode ser eficaz em boa parte dos casos. Independente de ser "ativada" ou não o paciente ideal para receber vacina para tratamento de asma deve preencher os seguintes critérios: 1) Ser comprovadamente alérgico (teste alérgico positivo) a um antígeno em que a imunoterapia seja eficaz como ácaros, pelo de gato, etc. Alimentos e muitos fungos a imunoterapia ainda não se mostrou eficaz 2) Ter a certeza que a alergia é a responsável pelos sintomas do paciente 9parece simples mas nem sempre é fácil determinar a relação causa/efeito) 4) Falha de responder a outros tratamentos 5) Utilizar extratos padronizados e confiáveis. Muito poucos extratos de boa qualidade são encontrados no Brasil mas eles existem! 4) Dose adequada e por tempo suficiente. Uma das principais falhas no tratamento da imunoterapia é utilizar doses baixas e por curto período. O tratamento com imunoterapia geralmente deve ser por 2 ou 3 anos no mínimo! Como pode ver somente pacientes selecionados devem receber imunoterapia. Em nosso serviço menos de 5% dos pacientes preeenchem os critérios acima. Fazendo tudo certo a possibilidade de sucesso gira em torno de 70% com falha em 30% dos casos. Quando se aplica imunoterapia em pacientes cujo sintomas não são os mais propícos a responder ao tratamento, a alergia não está bem documentada ou é causada por alérgenos em que não se comporvou a eficácia do tratamento, utilizando extratos ruins, em dose baixa e por tempo insuficiente, a chance de falha pode chegar a 80%!!! Boa sorte. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/01/2007 Enviada por FLÁVIO AUGUSTO de RIO DE JANEIRO/RJ

    EXISTE TRATAMENTO PARA DESSENSIBILIZAÇÃO NO CASO DE ALERGIA A LEITE DE VACA?

    Caro Flávio, Qualquer tipo de dessensibilização para alimento (inclusive leite de vaca) ainda é experimental e não aprovado para o uso rotineiro. Os estudos mais avançados são em pacientes com alergia a amendoim onde uma vacina está sendo testada e parece que vai ser muito eficáz. No entanto, se tudo correr bem, ainda leva uns 5 anos para ela estar comercialmente disponível e provavelmente com preço muito salgado. Em nosso serviço, em parceria com a Duke University nos USA, estamos fazendo dessensibilização oral em pacientes alérgicos a ovo mas os estudos ainda são muito preliminares e ainda demoram pelo menos 2 anos para se chegar a uma conclusão. Qualquer dessensibilização com leite de vaca deve ser encarada com muita cautela pois 80% dos paciente alérgicos, perdem a alergia até 6-8 anos de idade. Portanto qualquer tratamento vai parecer que foi eficáz pois a história natural da alergia ao leite de vaca é desaparecer à medida que a criança vai crescendo. Portanto, atualmente qualquer tratamento de dessensibilização em alergia alimentar ou está a nível de pesquisa ou é PICARETAGEM!!! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 19/01/2007 Enviada por daniele mika de sao paulo/SP Profissão: cabeleireira

    Dr.meu filho tem 6 meses , descobri com 3 meses que ele nao pode ingerir leite de vaca e seus derivados,só que nao foi feito nenhum exame,pois o médico aqui no japao disse que nos testes nao acusaria nada ,pois ele so mama no peito.Já faz tres meses que e

    Cara Daniele, O desconhecimento sobre alergia alimentar naõ se restringe ao Brasil e envolve todo o mundo, inclusive países desenvolvidos como o Japão! A orientação que recebeu está ERRADA! É claro que existem métodos diagnósticos eficazes para se fazer diagnóstico e tratamento de alergia ao leite de vaca em crianças de 6 meses de idade mesmo que ele nunca tenha ingerido leite e derivados. Claro que tudo depende dos sintomas que seu filho vem apresentando. Sugiro que procure Dra. Cristina Jacob professora da USP, que certamente poderá lhe orientar melhor Boa Sorte! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 15/01/2007 Enviada por Daniela Silveira

    Dr. Wilson, o Sr. respondeu a minha pergunta e disse que RX não seria o método indicado para diagnosticar doença do refluxo gastro-esofágico em um bebê de 6 meses. Qual seria o exame indicado então? Também gostaria de saber se minha filha (6 meses), que f

    Cara Daniela, A razão pela qual o RX é um exame ultrapassado para se diagnosticar doença do refluxo gastro esofágico é o seguinte: Todos nós temos refluxo. Quando comemos uma salada e lembramos do pepino isto é refluxo. Quando comemos uma feijoada e, à noite lembramos dela isto também é refluxo. Em outras palavras todos nós temos refluxo fisiológico que como o nome está dizenfo NÃO É DOENÇA e sim uma coisa normal, FISIOLÓGICA. Ao se fazer um RX para detectar refluxo não é possível distinguir qual refluxo é fisiológico e qual está relacionado a doença do refluxo. Portanto o exame tem um alto índice de falso positivo muitas vezes acima de 50%!!!. O RX está para o refluxo assim como o bêbado está para o poste. Serve só para apoiar e nunca para iluminar! O exame mais fidedígno para diagnosticar refluxo é a pHmetria de 24 horas onde se monitora durante 24 horas todos os refluxos que o paciente apresenta distinguindo aqueles fisiológicos dos patológicos. A grande maioria dos pacientes que nos procuram com diagnóstico de refluxo, este não é confirmado quando se realiza o exame acima. Refluxo é doença da moda e muitas crianças recebem o diagnóstico de refluxo sem qualquer critério levando a tratamentos prolongados e desnecessários. Quanto ao leite de soja pode tomar qualquer um. No entanto os leites mais baratos são também mais grasseiros e processados de maneira menos criteriosa. O gosto geralmente também é diferente e muitas vezes a criança apresenta diarréia e outros sintomas intestinais. Eu ficaria com o Nan soy mas na realidade pode-se usar qualquer um que o resultado é o mesmo. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 05/01/2007 Enviada por Daniela Silveira

    Minha filha tem 5 meses, quando tinha 3 meses começou a apresentar pequenas raias de sangue nas fezes, como ela era exclusivamente alimentada no seio materno comecei a realizar uma dieta rigorosa excluindo leite e seus derivados, carne bovina e ovo da min

    Oi Daniela, Raia de sangue nas fezes nos primeiros meses de vida, sem qualquer outra manifestação clínica sugere a possibilidade de Proctite eosinofílica alérgica. Geralmente é causada pelo leite de vaca ou soja e é uma patologia muito benigna, autolimitada, que desaparece em poucos meses. Este tipo de alergia é diferente das alergias convencionais pois não se detecta facilmente com exames de sangue e nem mesmo no teste alérgico. A melhor maneira de se confirmar o diagnóstico ou saber se a criança perdeu a alergia é fazer um teste de provocação. O ideal é que seja feito com critério, seguindo padrões internacionais. Realizamos esta provocação em nosso serviço. Para maiores informações acesse o nosso site www.pulmolab.com.br. Outra opção, menos científica, é voltar a oferecer o leite de vaca para ver a reação da criança. Se ela tolerar sem problemas, pronto, está resolvido. Se ficar na dúvida ou a criança voltar a ter os sintomas aí aconselharia repetir a provocação em laboratório. Mais uma coisa: cuidado com diagnóstico de refluxo. Refluxo é doença da moda e 9 em cada 10 crianças que nos procuram com este diagnóstico não se confirma com exames adequados. RX NÃO é um método aceitável para o diagnóstico de refluxo, mesmo quando ele é franco e abundante. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 11/12/2006 Enviada por Renata

    Minha flha tem 9 meses e constantemente está com o nariz entupido e com bastante catarro no peito. Mudei para o Nan Soy para ver se melhora pois várias pessoas me disseram que esse leite pode ser melhor. Contudo, tenho lido tb. que a soja em excesso pode trazer outros problemas devido a grande concentração de estrógeno. É verdade ?

    Prezada Renata, Nesta idade, principalmente se tem irmão mais velho em casa ou se a criança frequenta creche, é NORMAL ter em média 10 viroses por ano! Portanto é bem provável que sua filha está tendo simplesmente resfriados comuns para a idade. Alergia ao leite de vaca não se manifesta desta forma! Muito menos faz mal dar leite de soja. Este negócio de estrógeno demais é uma bobagem! Cuidado com os palpiteiros de plantão. E neste grupo pode incluir também muitos médicos desatualizados! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 07/12/2006 Enviada por Fátima de poa/RS Profissão: industriaria

    Me fale do Singulair para crianças de 6 anos ? Qual é a eficária para simplesmente a criança que tem tosse seca, 10 vezes por ano ? Já se objteve resultado com esta medicação, iniciei o tratamento há 60 dias (Singulair) e nunca mais houve uma tosse sequer

    Cara Fátima, O Sigulair é o medicamento mais prescrito por pediatras nos Estados Unidos para o tratamento da asma. É um excelente remédico que tem muitas vantagens e 2 desvantagens principais. Vantagens: muito fácil de usar, 1 vez ao dia, o comprimido vira uma bala jujuba na boca e as crianças adoram. Não é a base de cortisona e portanto quase não tem efeitos colaterais. Desvantagens: è um remédico um pouco mais fraco que os demais e às vezes, no decorrer do tratamento, é necessário optar por um remédio mais potente. O outro problema é o custo. Portanto, a tosse de seu filho deve ser por causa de uma asma leve que ficou controlada com Singulair. Boa sorte, Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/11/2006 Enviada por mirian feliciano duraes de Brasilia/DF Profissão: auxiliar administrativo

    Boa tarde gostaria de fazer um comentário á minha filha tem dois anos e desde que complentou 08 meses de idade ela tem uma diarreia constante.Já fiz teste da lactose e sacarose e de fezes e outros, mas não constatou nada.A minha filha começou a comer com

    Oi Miriam, Diarréia crônica nem sempre é uma coisa simples. Alergia alimentar é sempre uma possibilidade mas não está entre as causas mais frequentes. Tire da cabeça o fato de que a alimentação introduzida aos 4 meses "modificou a flora intestinal". Se isto faz sentido para você não tem nem pé nem cabeça do ponto de vista médico/científico. Em outras palavras, é uma bobagem. A melhor coisa que tem a fazer é consultar um bom gastroenterologista pediátrico. Só depois, se houver necessidade, aí sim procure um bom alergista. Neste caso posso indicar alguns muito bons aí em Brasília. Boa Sorte! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 25/11/2006 Enviada por CELINA TAUBER de Rio de Janeiro/RJ Profissão: Professora

    Meu filho tem rinite alérgica e um alergista aplicou 3 anos vacinas para rinite. Após os 3 anos ele apresentou urticária colinérgica. Após exercícios, caminhadas apressadas aparecem. O médico receitou remédio e mesmo assim continua o problema. O que fazer

    Cara Celina, A vacina de alergia aplicada para rinite alérgica pode ser uma boa opção de tratamento para a rinite e NÃO CAUSA urticária colinérgica. Em outras palavras, a rinite e a vacina não tem nada a ver com a urticária. Deve ter sido apenas uma coincidência. O tratamento de urticária colinérgica na maioria das vezes é com anti-alérgicos convencionais mas acho melhor consultar um bom alergista. Posso sitar vários competentes aí no Rio como Dr. Evandro Prado, Dr. João Bosco de Magalhães Rios, Dra. Norma Rubini e Dr. João Tebiriçá. Acesse o site da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (www.sbai.org.br) que você encontrará o telefone de contato e/ou endereço deles. Boa sorte Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 13/11/2006 Enviada por Jocelia Brezolin Kich de Caxias do Sul/RS

    Olá Doutor, tenho uma filha de 11 meses que desde os seis meses apresenta dermatite atópica, consultei dois dermatologistas que me orientaram usar muito hidrantante sem cheiro. Acontece que já fiz de tudo e ela continua apresentando lesões cada vez maiore

    Prezada Jocélia, Dermatite atópica é uma doença complexa e multifatorial (várias causas contribuíndo para as lesões). Desonol é pomada de corticóide e a maioria das pomadas de corticóide estão indicadas para estes casos. O problema não é o uso frequente do Desonol e sim o fato de muitas vezes outros tratamentos adicionais serem necessários. Acho que você precisa consultar um bom alergista. Procure o Dr. Luiz Antônico Bernd em Porto Alégre. Tenho a certerza que ele pode lhe ajudar.

  • Enviada em 09/11/2006 Enviada por Ines Amorim de São Paulo/SP Profissão: do lar

    na verdade não sou adolecente, tenho 48 anos, e estava me coçando no pescoço nos braços fui ao dermato.

    Cara Inês, Me desculpe mas assim não dá. Este site não é de consulta médica e sim de esclarecimentos de dúvidas. É um site de PEDIATRIA e não está preparado para discutir assuntos de adultos. Além do mais é impossível emitir qualquer opinião sobre doenças de pele sem na realidade VER a erupção. Wilson Rocha Filho - PEDIATRA

  • Enviada em 06/11/2006 Enviada por RICARDO SIMOES MORANDO de SAO PAULO/SP Profissão: do lar

    CARO DR WILSON, CONVERSANDO COM ALGUNS COLEGAS PEDIATRAS ME DEPAREI QUE ALGUNS NA

    Caro Ricardo, Isto não faz o menor sentido!! Geralmente quando uma criança supostamente alergica a leite de vaca tolera leite de cabra é porque ela NÃO é alérgica a leite. A incidência de reação cruzada com leite de vaca X leite de cabra está acima de 90% e este fato não está relacionado apenas a cabra mas com a maioria dos leites de origem animal (baleia, tigre, onça, etc.) A caseína que está presente em todos os leites animais é a mesma em qualquer mamífero!. Revisão da literatura revela ausência de ensaios clínicos que indicam o uso de leite de cabra para crianças alérgicas ao leite de vaca. Proteínas do leite de vaca são muito semelhantes às proteínas do leite de cabra. 90% de cobaias sensibilizadas com o leite de vaca apresentaram anafilaxia após provocação com leite de cabra. IgE produzida por pacientes alérgicos ao leite de vaca reage c/ proteínas do leite de cabra. Em nosso meio, o uso de leite de cabra se baseia em fatores culturais e folclores populares, sem indicações científicas precisas. E tem mais: isto só acontence no Brasil e talvez em alguns países da America Latina. Quando comentei este fato com o Dr. Hugh Sapmson, um dos papas da alergia alimentar mundial ele achou que eu estava de brincadeira e até me deu uma gozação. Portanto, colegas que tratam alergia ao leite de vaca com leite de cabra não tem nenhum conhecimento de alergia alimentar e seus argumentos são desarmados com menos de 5 minutos de argumentação científica. Tratamento de pacientes alérgicos a leite de vaca deve ser feito com leite vegetal ou hidrolizados proteicos como Alfaré ou Neocate. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/10/2006 Enviada por José Carlos cabral de Souza de Jequié - Bahia/BA Profissão: Funcionário Publíco

    Drº. Tenho um filho de 05 meses.

    Nariz entupido em bebes são muito frequentes e tem várias causas. Na maioria das vezes está relacionado com imaturidade das funções nasais, ainda não bem desenvolvidas nesta idade. Muito pouco provável que Rilan vai adiantar alguma coisa. A sua única indicação seria na rinite alérgica e mesmo assim o seu efeito é muito discreto. Nesta idade, e pelos sintomas relatados é MUITO POUCO PROVÁVEL que seja alergia. Use apenas solução salina hipertônica (3%), de preferência sem conservante. Se não melhorar é necessário uma avaliação mais detalhada para aprofundar nas recomendações. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 16/10/2006 Enviada por michelle gomes dourado de sao luis/MA Profissão: secretaria

    meu filho tem 5 anos e 6 m tem historia de intolerancia leite vaca entre outros. Sempre teve crise de garganta repetitivas, crises tosse seca por dias, nebulização atrovent berotec predsin. ele começou tratamento (09/07/2006) passado pela otorrino com s

    Cara Michelle, Alguns comentários rápidos: 1) Intolerência ao leite de vaca NÃO se manifesta na forma de infecções de garganta repetidas. Além disto é muito raro alergia alimentar causar sintomas respiratórios sem manifestações cutâneas (urticária ou dermatite atópica) ou intestinais (dor de barriga, vômitos, diarréia, etc.). Portanto é pouco provável que seu filho tenha alergia ou "intolerâcia" ao leite de vaca. 2) Nebulização é um tratamento que está ficando obsoleto e dentro de pouco tempo vai virar peça de museu. É um dinossauro. As bombinhas com espaçadores são mais eficazes, mais baratas, mais fáceis e rápidas de usar. 3) Já comentei em outras ocasiões sobre o Aminovac. Não vale de nada!!! Não é liberado nos Estados Unidos para uso, bem como em vários países da Europa. É jogar dinheiro fora!! 4) Piscina não atrapalha o tratamento e não deve ser proibido! Na maioria das vezes até ajuda! 5) Singulair: talvez seja a única recomendação correta. Usamos muito em nosso serviço com excelentes resultados. No entanto, tem algumas crianças que o Singulair não funciona bem. Nestes casos ele deve ser substituído. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 15/10/2006 Enviada por ana claudia kist da silva

    ola caro doutor,minha filha tem 2 anos e 10 meses ja apresentou varios quadros de alergia a picadas de inseto principalmente pulga e formiga,gostaria de saber se tem algum tipo de tratamento que poderia ser feito para deixa la mais resistente a estas pica

    Cara Ana Cláudia, Como já tive oportunidade de comentar vezes neste forum é muito difícil comentar lesões de pele sem vê-las. De qualquer forma o que você descreve parece ser o que chamamos de Urticária papular, também conhecida como Estrófulo. Trata-se de uma reação alérgica a picada de inseto mas diferente das alergias respiratórias (asma e rinite) e alimentares. Alergia a picada de insento não se detecta muito bem com teste alérgico e não há estudos suficientes para dizer que vacinas de alergia realmente funcionam nestes casos. Apesar disto você vai encontrar muitos médicos, alergistas ou não, que fazem teste alérgico e aplicam vacina para Urticária Papular. Em nosso serviço achamos esta prática inaceitável. O tratamento fica restrito em evitar ao máximo as picadas com medidas preventivas como repelente, retirar ainimais domésticos, etc. Repelentes são como protetores solares, tem que ser aplicados a cada 2 ou 4 horas pois perdem o efeito rápido. Quando a picada já ocorreu o melhor a fazer é passar loções a base de calamina que diminuem a coceira e ressecam as feridas, ajudando na cicatrização rápida. Em alguns casos pode-se usar anti-alérgico se a coceira for muito intensa. Em casos extremos 3 a 5 dias de cortisona pode ajudar. A boa notícia é que na grande maioria dos casos as reações a picadas de inseto vão diminuindo e deixam de ser um problema a medida que a criança vai crescendo. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 07/10/2006 Enviada por cristiane ferreira silva de são joão de meriti/RJ Profissão: administradora

    Meu filho tem hiprtropia de adenoide. e o otorrino indicou acido lactico 5% e alergoral ou aminovac. porém em uma das suas respostas o senhor condenou o uso de alergoral e aminovac. o que é mais indicado para esse tipo de problema além da cirurgia.

    Cara Cristiane, Hipertrofia de adenóide tem várias causas e o melhor tratamento é agir na causa do problema. Uma coisa é certa NADA do que foi receitado encontra respaldo científico na literatura de sua real eficácia. Alergoral e Aminovac foram rejeitados paraso nos Estados Unidos simplismente porque estas porcarias não funcionam. Em nosso serviço nunca usamos estes produtos, é perda de tempo e dinheiro. Nove em cada dez crianças que atendemos com hipertrofia de adenóide, utilizando o tratamento que é individualizado para cada paciente, consegue-se evitar a cirurgia. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 06/10/2006 Enviada por waleska

    Então Doutor, qual o exame que devo fazer para poder entender as reações de urticária pelo corpo todo que tenho, quando deixo de tomar antialérgico? (zyksen). O médico que fiz o texte alérgico disse que eu teria que tomar vacina contra a alergia dos

    Olha Waleska, Não dá para te orientar neste forum e nem é o nosso objetivo. Só tenho a dizer que teste alérgico para alimento NÃO confirma o diagnóstico de alergia alimentar. Além disto NÃO existe no mundo vacinas eficazes para tratamento de alergia alimentar. As informações passadas a você estão ERRADAS! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 05/10/2006 Enviada por waleska

    Olá! descobri que sou alergica a vários alimentos, qual a melhor maneira de eu poder controlar ou curar isso? obrigada

    Cara Waleska, Muito pouco provável que você seja alérgica a vários alimentos. Alergia alimentar verdadeira geralmente ocorre com apenas 1 alimento, raramente 2 e excepcionalmente com mais. É mais facil ganhar na Mega Senna!!. O mais provável é que o diagnóstico esteja errado. O que fazer então? Procure uma segunda opinião, competente! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 18/09/2006 Enviada por Ana Lúcia Barbosa

    DR. WILSON, MINHA FILHA DE 7 ANOS TEM UMAS MANCHAS VERMELHAS NA PELE QUE APARECEM E DESAPARECEM. UMA VEZ O IRMÃO BATEU NELA E FICOU DESENHADA A MÃO DELE . ALÉM DISSO ELA VIVE TENDO ÂNSIA DE VÔMITO, TENDO, INCLUSIVE, TOMADO REMÉDIO PARA VERMES. QUANTO ÀS M

    Cara Ana Lucia, Como já tive oportunidade de comentar outras vezes neste forum não é possível fazer comentários corretos quando se trata de lesões de pele. Qualquer comentário seria leviano de minha parte. É importante OLHAR bem as lesões e mesmo assim às vezes ficamos na dúvida. Me desculpe mas desta vez fico lhe devendo uma orientação mais precisa. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 13/09/2006 Enviada por Mirian G. Azambuja Profissão: advogada

    Caro Dr. Wilson, há um tempo atrás fiz um quesitonamento sobre minha filha, inclusive com réplica posterior. Hoje transcrevi para o pediatra (homepata) da minha filha e ele com muito entusiasmo ratificou tudo o que o Dr. disse e por isso, tomo a liberdade

    Cara Miriam, Obrigado pelo retorno e agradeça ao Dr. Moisés os comentários. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 13/09/2006 Enviada por Ilma Gonçalves de Souza Leite de guaira/PR Profissão: secretária escolar

    Meu filho tem 12 anos, há 6 anos sofre de uma alergia que atinge os olhos, fiz testes alérgicos e deu positivos a várias coisas tais como: poeria doméstica, plantas, pelos de animais, vento,ácaros de alimentação não deu. Já tentei vários tratamentos, corticóides, colírios e homeopatia, mas ainda não tive bons resultados, os olhos dele vivem vermelhos, irritados, com ardência dificultando ele ter uma vida normal. Por favor me indiquem um tratamento.

    Cara Ilma, Conjuntivite alérgica pode ser difícil de tratar mas tem solução. Evidentemente que este forum não foi feito para receitar ou tratar alguma coisa à distância, mesmo porque é impossível indicar um tratamento correto sem uma consulta médica detalhada e minuciosa. Me parece que este teste alérgico não está confiável. Digo isto baseado no que deu de positivo nele. Não existe alergia a vento ou planta. Acho que você deve procurar um bom alergista. Procure o Dr. Nelson Rosário ou alguém da equipe dele em Curitiba, onde eles tem um serviço muito bom na Universidade Federal do Paraná. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 04/09/2006 Enviada por Maria Imaculada S. Silva de São José dos Pinhais/PR Profissão: Professora

    Paciente: ANDERSON AUGUSTO DA SILVA Idade: 18 ANOS Data: -09/08/2006 Testes Aiérgico REACÕES POSITIVAS INALANTES POEIRA DOMICILIAR ++ .DERMATOPHAGOIDES F ARINAE ++ FUNGOS DO AR +++Là ++EPITÉLIO DEGATO +LINHO +BLOMIA TROPICALIS + ALIM:ENTAR AMENDOIM + ARROZ + COUVE + GEMA DE OVO + TRIGO ++ CONTROLE POSITIVO +++ CONTATONÃO HOUVERAM RESULTADOS POSITIVOS.Caro Dr. Wilson, bom dia. Fiquei imensamente feliz por encontrar seu site e tomar conhecimento de informações tão importantes sobre alergias e numa abordagem tão competente. Solicito sua gentileza para esclarecimentos no caso do meu filho. Do nascimento até 1 ano e 4 meses, aproximadamente, teve um grave problema de alergia a sua urina – que era extremamente ácida , se tocasse em sua pele logo mostrava-se como em “carne viva”. Sua pele sempre foi como veludo, maravilhosa. Logo que começou a andar, o problema desapareceu por completo. Jamais teve qualquer outra manifestação alérgica. Agora está com 18 anos e como era de se esperar apresenta alguns problemas com acnes, que avalio numa situação moderada – dentro da normalidade. Há um ano passa pelo estresse dos estudos com Vestibular (mexeu com seu emocional – medo do fracasso) e provavelmente por isso surgiram algumas alergias nos dedos das mãos (o pai e membros de sua família apresentam diversos quadros de alergia ). A seu pedido, levei-o a uma dermatologista, que pediu um teste alérgico (anexo acima) para esclarecer o que poderia estar acontecendo e apontar um tratamento mais seguro. A médica pediu que suspendesse todos esses alimentos. Ficamos atônitos, tentei buscar receitas para oferecer-lhe alimentos alternativos, mas a situação é difícil, pois a substituição para o trigo, normalmente é o creme de arroz – ao qual também é alérgico - e as receitas possuem ovo (outro componente da lista). Ele tem tentado comer legumes, mas não consegue, não gosta. Aguardamos ansiosos uma ajuda sua e agradecemos antecipadamente sua gentileza. Moramos em Curitiba e gostaria de saber também se conhece algum profissional especializado que possamos procurar, aqui.

    Oi Maria, Dermatologista não é o profissional ideal para solicitar e muito menos interpretar testes alérgicos. Provavelmente o teste alérgico mencionado está todo NEGATIVO. Para alimento, com certeza estes resultados não tem nenhum valor. Por isto não aplicaria nenhuma dieta restritiva pois não vai adiantar nada. Em Curitiba você está perto de um dos melhores centros de alergia do país que é aquele da Universidade Federal do Paraná. Procure o Dr. Nelson Rosário ou alguém de sua equipe que seu filho será muito bem orientado. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 29/08/2006 Enviada por LUCIANA MARIA SILVA de RIO DE JANEIRO/RJ Profissão: ASSIST. FINANCEIRO

    Meu filho de 2 anos pegou sarna há 4 meses atrás (logo que entrou para a creche). Fizemos um tratamento rigoroso de higiene e loções e inclusive nós que convivemos com ele, tomamos comprimidos para não nos infectar. Quando já estavam secas, começaram a su

    Oi Luiciana, Impossível tecer qualquer comentário sobre lesões de pele à distância. Se os médicos que examinaram seu filho não chegam a um acordo, provavelmente porque não sabem o que está acontecendo, imagine eu daqui de longe sem ver as lesões. Impossível! Agora stress levando a bolhas nos pés em criança de 2 anos de idade? Fala sério! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/08/2006 Enviada por Mirian G. Azambuja Profissão: advogada

    Caro Dr., recebi sua resposta e queria tecer alguns comentários. Quantoa sinusite, relamente parece que da noite pro dia todo mundo está com sinusite. No caso da minha filha, o diagnósitico foi feito após uma naso - sinusite purulenta bilateral, adenóide

    Miriam, Pelos termos de sua nota você deve estar navegando muito na internet e se enchendo de informações desencontradas ou pior, colhendo informações erradas de profissionais da área médica. Assim não dá. Imagine que eu começasse a discutir com você sobre um processo no STF em andamento? Não ia dar certo não é? Como este forum não é um site de discussão aí vai as minhas considerações finais: 1) Tudo que foi dito aqui e ainda será dito não posso afirmar com absoluta certeza pois não tive a oportunidade de examinar detalhadamente o paciente. Portante existe espaço para uma boa margem de erro. 2) Culturas nasais NÃO correspondem com as bacterias encontradas nos seios da face ou no ouvido. Em torno de 20 a 30% da população geral é portadora de pneumococo ou hemófilus e não necessariamente indica doença! Portanto não adianta valorizar demais culturas nasais. Culturas nasais podem ser usadas em casos muito especias e não fazem parte da rotina dos melhores serviços de pediatria do mundo! Não acho que o caso de sua filha seja um destes casos especiais que necessitam uma conduta cientificamente diferenciada! 3) Um simples resfriado comum pode dar o que você chama de "naso - sinusite purulenta bilateral" (seja lá o que isto quer dizer) e adenoide de 10% é normal. 4) Acho e reafirmo que a minha impressão é que sua filha está tomando antibiótico com muita frequencia e provavelmente sem necessidade. Se pode ser tratada com ou sem antibiótico e como faze-lo, só após exame físico completo e acompanhamento médico a médio prazo. 5) São Paulo é um estado/cidade muito grande e sem maiores detalhes não dá para te indicar alguem perto de você. 6) Para maiores informações sobre nosso serviço e a minha pessoa acesse o nosso site www.pulmolab.com.br pois este forum também não deve ser utilizado para divulgação pessoal de ninguém Fim de papo e um grande abraço, Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 25/08/2006 Enviada por Mirian G. Azambuja Profissão: advogada

    Caro Dr. Wilson, fiquei muito feliz em encontrar este site, quando ando totalmente descrente de tudo que tenho ouvido dos médicos...Minha filha tem 01 ano e 10 meses e apresenta laringite desde os 10 meses de idade. Ela tem rinite alérgica e sinusite e se

    Cara Miriam, Seguem algumas considerações sobre o seu filha: 1) Infecção de garganta que precisa tomar antibiótico é INEXISTENTE antes de 2 anos de idade. Na maioria das vezes são infecções virais que melhoram sem antibiótico. 2) Como já tive oportunidade de comentar outras vezes neste forum, sinusite é doença da moda. Qualquer resfriado comum é rotulado como sinuiste. Febre, secreção amarelada e RX alterado NÃO são suficientes para firmar o diagnóstico de sinusite pois estes achados e sintomas também podem ocorrer em uma criança gripada. A Academia Americana de Pediatria recomenda aos pediatras americanos que só preocupem com a possibilidade de sinusite se os sintomas de gripe persistem por mais de 15 dias. Mesmo assim "preocupar" não quer dizer receitar antibiótico e sim investigar para se ter certeza da real necessidade de antibiótico! 3) Altura da febre também não indica que temos que receitar antibiótico. Nós pediatras por várias vezes presenciamos crianças com 40ºC de febre com um simples resfriado e crianças com 37,5ºC com meningite. A febre indica que o organismo está reagindo a alguma coisa e isto pode ser bom! Só se preoculpa com a febre quando ela persiste por mais de 5 a 7 dias. 4) Se seus médicos estão receitando Imunolan, Aminovac e outras porcarias mais você precisa é mudar de médico. Vamos fazer uma medicina cientificamente correta ou uma medicina de "achismo"? Não existem trabalhos suficientes na literatura que indicam que estas bobagens funcionam. Para se ter uma idéia estes medicamentos não foram liberados pelo FDA americano para uso simplesmente por absoluta falta de provas que eles funcionam! 4) Em outras palavras, é bem possível que sua filha está tendo resfriados comuns para a sua faixa de idade e vem recebendo tratamentos desnecessários, verdadeiros "tiros de canhão para matar passarinho"! Nesta idade é NORMAL ter em média 10 resfirados por ano, sendo que algumas crianças podem ter até 15 viroses/ano. Isto é NORMAL! Não é baixa de resistência, fraqueza do organismo ou falta de cuidado. Crianças nesta idade trocam de virus igual trocam de figurinha, principalmente quando estão em atividade escolar. Portanto, NÓS (médicos e famíla) temos que entender que este é um periódo mais enjoado do que grave e por outro lado tem o lado bom. Cada resfriado o organismo produz anticorpos que ajudam no amadurecimento do sistema imunológico! Não precisa estudar medicina para entender que antibiótico não é a solução do problema de sua filha. Antibiótico é igual uma "metralhadora UZI". Não mão de um atirador de elite do exército, treinado e qualificado é uma coisa, na mão de um traficante da favela é outra!. Em outras palavras: receitar antibiótico para o paciente certo, na hora certa e com indicação correta é uma coisa. Receitar antibiótico ao "deus dará" sem ter uma indicação cientificamente correta uma hora vai fazer mais mal do que bem!! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 25/08/2006 Enviada por Alessandra Ppivoto Batista de Santa Rita do Sapucaí/MG Profissão: advogada

    Dr. Wilson. Um lactente que apresenta intolerância ao OVO( apresenta vômitos sempre que ingere ovo), pode ser vacinado contra febre amarela? Posso considerar isto como alergia a proteina do ovo?

    Olá Alessandra, Primeiro não se pode firmar o diagnóstico de alergia a ovo apenas com a história de vômitos após ingestão do mesmo. É necessario fazer o diagnostico de certeza. Em crianças abaixo de 2 anos, se a IgE específica para clara de ovo estiver acima de 2 KU/L você tem 95% de certeza do diagnóstico. Caso contrário ou não é alergia a ovo ou precisa de teste de provocação para firmar o diagnóstico. Se for confirmada alergia a ovo pode-se administrar MMR sem problema e na maioria das vezes vacina de influenza, desde que a quantidade de ovalbumina no lote aplicado seja inferior a 1,2 mcg/ml. Já a vacina de febre amarela, na maioria das vezes apresenta um nível de ovoalbumina acima deste valor de segurança e portanto não deve ser aplicada. Ser for extremamente necessário a aplicação da mesma pode-se pr-emedicar a criança com corticoide oral e anti-histamínico e dividir a vacina em 2 doses, aplicadas em dias deiferentes. Relembro que estas medidas valem apenas para crianças que tem o diagnóstico CONFIRMADO de alergia a ovo. O mais provável é que seu paciente NÃO tem alergia a ovo. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 19/08/2006 Enviada por Marcio dos Santos Silva de Colônia Leopoldina/AL

    Bom dia Dr. Wilson!

    Oi Márcio, Infelizmente não dá pra fazer diagnóstico de certerza desta maneira e nem é o objetivo deste forum. É necessário uma boa avaliação médica Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 18/08/2006 Enviada por JOSE ESTEVAO ANDRADE AARAO de VESPASIANO/MG

    prezado dr. Wilson,este foi o camnho que achei mais curto e rapido pra esse contato. Nao pude estar presen te este ano Jornada de Pneumo di H.Felicio Rocho.Gostaria de uma palavra sua a respeito dos fitoterapicos,pois sei que o assunto foi abordado naquela simposio.Ainda naos os precrevo e tenho relativa resistencia aos mesmos apesar de nao ter tido acesso a literatura confiavel. Abraços - Jose Estevao - Vespasiano

    Caro José Estevão, Respondi a mesma pergunta a alguns dias neste mesmo forum. Veja a resposta na lista de perguntas deste site Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 15/08/2006 Enviada por laila noly de tres rios/RJ Profissão: advogada

    Caro Dr. Wilson, obrigada pela resposta. Contudo, como e onde posso encontrar esta avaliação criteriosa, com médicos competentes e que tracem um plano de tratamento/conduta dentro de critérios rigorasamente científicos e corretos. Será que tem um bom profissional na minha cidade(Juiz de Fora/MG) que pode orientar-me? Obrigada.

    Procure Dra. Marta Cristina Duarte. Muito competente, já trabalhou conosco durante 2 anos. Para maiores informações sobre ela acesse o nosso site www.pulmolab.com.br na secção de corpo clínico, ex-integrantes. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 14/08/2006 Enviada por angélica fazenda machado

    minha afilhada está com 11 anos e 7 meses e apresentou há um mês crises de laringite estridulosa.Gostaria de saber quais as causas da doença e por que ela teve esta doença agora com 11 anos se esta doença é normalmente tida entre os 3 meses e os 3 anos?quais os tratamentos mais apropriados?

    Ola Angélica, Primeiro temos que saber se é mesmo laringite estridulosa. É verdade que a grande maioria dos pacientes são acometidos nos primeiros anos de vida e por isto devemos desconfiar do diagnóstico. De qualquer forma laringite estridulosa não tem uma causa definida. Geralmente não é uma infecção, não é alergia. Por algum estímulo ailnda não bem esclarecido o músculo da laringe contrai (como se fosse uma "caimbra") obstruindo a passagem de ar e causando muita falta de ar, inclusive com estridor (ruido na inspiração, como se fosse um ronco mas muito mais agudo). A maioria dos casos melhora sozinho em poucas horas. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 12/08/2006 Enviada por Paulo Guilherme de Barros Maia de São Gonçalo Sapucai/MG

    INFELIZMENTE NÃO PUDE PARTICIPAR DA JORNADA DE PNEUMO-ALERGIA, MAS FIQUEI CURIOSO, FITOTERÁPICOS FUNCIONAM?

    Olá Paulo, Estudos duplo cego, placebo controlados que ao todo já somam mais de 7.000 pacientes, dos quais 1/3 eram crianças indicam que o pelargônio sidóides diminui a duração dos quadros virais. Em outras palavras encurtam o número de dias de febre, tosse agilizando a recuperação dos pacientes com menos abstenção ao trabalho e na escola. Portanto quanto mais precoce eles forem administrados mais eficáz serrão. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 11/08/2006 Enviada por Fabiana Rezende Amaral de Belo Horizonte/MG

    Sou ex-residente do CGP e admiradora do seu trabalho. Tenho visto uso frequente de cromoglicato dissódico na profilaxia de rinite alérgica em lactentes, entretanto li em uma de suas respostas que estaria ultrapassdo. Gostaria que comentasse a respeito e s

    Oi Fabiana, A principal e talvez única indicação para o cromoglicato nasal é na rinite alérgica, que geralmente não está presente nos primeiros meses de vida. Nesta idade a principal causa de obstrução nasal não é de origem imunológica e sim por imaturidade funcional associado a quadros virais recorrentes. Portanto não se espera que nem cromoglicato nem corticóide façam qualquer efeito. O cromoglicato é um estabilizador de mastocito e só funciona quando a fisiopatologia envolve esta célula. Possue um excelente perfil de segurança mas a razão que vem se tornado obsoleto é o fato que deve ser usado 3 a 4 vezes por dia de forma contínua levando a baixíssimos níveis de aderência. Além disto sua eficácia só é percebida depois de 3 a 4 semanas de uso. Por isto, com o advento de corticóides tópicos muito seguros e eficazes com bom perfil de segurança a sua utilização em pediatria passou a ser dispensável. Aliás, obstrução nasal nos primeiro meses de vida é uma peleja! Nós aqui usamos apenas hidratação com soro fisiológico, às vezes hipertônico e de preferência sem o cloreto de bezalcônio que pode irritar a mucosa e levar a rinite medicamentosa. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 11/08/2006 Enviada por Fabiana Clemente Medeiros de Presidente Prudente/SP Profissão: nutricionista

    Dr. Wilson, gostaria de agradecer a resposta, e parabenizá-lo pelo site que é muito informativo. O seu trabalho é muito importante! Parabéns e sucesso cada vez mais!!!!

    Valeu e Obrigado! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 10/08/2006 Enviada por laila noly de tres rios/RJ Profissão: advogada

    Primeiramente, parabéns pelo site.

    Laila, Assim não dá! Seu filho é um exemplo de como se pratica uma medicina errada e que prejudica mais do que beneficia o paciente. Sem mais comentários a não ser que voces precisam de uma avaliação criteriosa, com médicos competentes e que tracem um plano de tratamento/conduta dentro de critérios rigorasamente científicos e corretos. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 03/08/2006 Enviada por Fabiana Clemente Medeiros de Presidente Prudente/SP Profissão: nutricionista

    Boa tarde Dr. Wilson, o meu filho tem três anos e desde um ano de idade ele tem infecções de garganta de repetição, sempre tem febre alta, coriza , tosse e refere uma dor na região do umbigo intensa e toda vez o pediatra medica com antibióticos, mas num prazo de 2 meses já fica doente de novo. Recentemente o levei a um alergista e ele pediu dosagem de imunoglobulinas. A igE deu 386 e o RAST para leite de vaca deu positivo. Atualmente ele está tomando Asdron de Cewin. Não sei mais o que fazer! A melhor conduta será retirar os profutos a base de leite? Desde já agradeço.Fabiana C. Medeiros - Presidente Prudente/SP

    Oi FAbiana, Infecção de garganta que precisa tomar antibiótico é INEXISTENTE antes de 2 anos de idade. Infecção de garganta que precisa tomar antibióico a criança apresenta-se com febre alta, prostação, as vezes com dor de cabeça e dor de barriga. A criança NÃO tem sintomas gripais como coriza, tosse e obstrução nasal. Alergia NÃO se manifesta na forma de infecção de garganta de repetição. Portanto, o mais provável é que seu filho está apresentando infecções virais de repetição comuns nesta faixa de idade, onde é normal é ter em média 10 resfriados por ano. Se este for o caso não adianta ficar dando antibiótico toda hora. Não precisa ser médico para perceber que se antibiótico fosse a solução do problema o seu filho já teria melhorado! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 03/08/2006 Enviada por Marcia Tozo de Florianopolis/SC

    Ola, minha filha tem 7 anos e constantemente apresenta tossi, geralmente no inverno. A última vez que levei ao médico ele prescreveu predsin solução 5ml de 12 em 12 horas, ja na primeira dose ela parou de tossir. Agora praticamente dois meses após, ela vo

    Oi Maicia, Asma leve pode manifestar-se na forma de tosse recorrente sem chieira e falta de ar. É bem provável que sua filha seja portadora de asma leve ainda mais que melhorou rapidamente com corticóide oral. Durante uma crise de asma é aconselhavel começar o tratamento com broncodilatador inalatorio, de preferência spray (bombinha) e se não melhorar aí sim introduzir o corticóide (Predsim). Se a criança começar a ter crises muito frequentes aí deve-se pensar em usar medicamentos para prevenir as crises que são usados de forma contínua por vários meses. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 25/07/2006 Enviada por Ana paula Zamoner de Joaçaba/SC Profissão: supervisora Tv a cabo

    o meu nenem tem 4 meses tem alergia aproteina do leite, hiperplasia linfoide eu amamento não como nada cpomleite ele nunca mais fez coco com sangue esta otimo.Se eu tirar ele do peito que leite vc recomenda eu dar, ?De Soja? Qual?

    Olá, Ana Paula cuidado com o diagnóstico de alergia alimentar causando hiperplasia linfóide. Na maioria das vezes quando se faz uma investigação mais detalhada o diagnóstico não se confirma. De qualquer forma o substituto do leite de vaca a princípio deve ser o leite de soja. O mais utilizado é o NASOY da Nestlé mas há outros produtos similares no mercado. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 20/07/2006 Enviada por KARINA BARRADAS BARBUTO FERREIRA de CAMPOS DOS GOYTACAZES/RJ Profissão: médica gastropediatra

    Boa noite, Dr.Wilson.Sou gastropediatra e gostaria de lhe parabenizar pelo trabalho muito bem desenvolvido neste site... li todos os questionamentos e mais uma vez tenho a certeza da importância da reciclagem e do estudo contínuo em nossa profissão, princ

    Oi Karina, Obrigado pelo e-mail. Temos em nossos arquivos vários artigos de revisão sobre alergia alimentar que inclui obviamente alergia ao leite de vaca. Além disto temos a sua disposição capítulo do livro de alergia da Dra. Anete Grumach, escrito por mim que tambem deve atender as suas espectativas. Não consigo anexar nada neste forum de discussão. Acesse o site do nosso serviço (www.pulmolab.com.br) e faça a sua solicitação que enviarei os artigos desejados. Um abraço, Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 19/07/2006 Enviada por MARIA HELENA ROSA LEITE KRIECK de INDAIAL/SC Profissão: SECRETÁRIA

    MEU BEBÊ DE 10 MESES FEZ OS EXAMES IGE, QUE CONSTATOU ALERGIA A OVOS, SOJA, E TRIGO.... O MÉDICO DELE MANDOU CORTAR TODA ALIMENTAÇÃO DELE QUE CONTER ESTES ITENS, ISSO INCLUI OS DERIVADOS TAMBEM?? COMO OLÉO DE SOJA, GÉRMEN DE TRIGO E TANTOS OUTROS DERIVADOS?? E ELE É CELIÁCO ?? QUE NOME SE DÁ A ESTES TIPOS DE ALERGIAS?

    IgE positvo para alimento NÃO confirma diagnóstico de alergia alimentar. Apenas 20% dos pacientes com IgE positiva para alimento tem seu diagnóstico confirmado! Além do mais é muito, muito raro alergia a múltiplos alimentos. Portanto, não acho prudente afastar todos estes alimentos, sacrificando a criança e toda a família, sem que se tenha o diagnóstico de certeza. Também NÃO É DOENÇA CELÍACA. Mesmo se o diagnóstico de alergia a soja se confirmar ele pode usar alimentos preparados em óleo de soja pois este não tem quantidade suficiente de proteína para causar qualquer reação. Em outras palavras: tá tudo errado! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 17/07/2006 Enviada por MARIA HELENA ROSA LEITE KRIECK de INDAIAL/SC Profissão: SECRETÁRIA

    Caro Dr., tenho um bebê de 10 meses e desde que nasceu apresentou dermatite atópica... o pediatra dele disse que era do xampu e do sabonete, eu tirei esses produtos dele e só uso sabonete de glicerina, mais no corpo dele nem emcosto o sabonete só a espuma, mais nada adiantou continua cada vez pior.... ah 50 dias atras ele teve uma crise forte de rinite alérgica, que evoluiu para uma laringotraqueobronquite, e 1 semana depois pneumonia... tive que me afastar do trabalho pois o pediatra mandou o tirar da creche, foi aí que procurei um alergista, por conta própria, fiz os exames de ige, que deu ige total 388,8; e deu alergia a alimentos...... o resto deu negativo. fiz novamente o ige rast para alimentos e deu alergia moderada de clara de ovos e baixa reatividade para soja e trigo... gostaria de mais informações sobre o caso, onde posso encontrar receitas para ele comer, todos os derivados como lecitina de soja germem de trigo, óleo de soja e outros derivados ele tambem não pode comer????obrigada e bom dia

    Olá, Dermatite atópica é uma alergia cutânea relativamente comum em crianças nesta idade. A causa mais frequente é alergia alimentar mas muitas vezes não se detecta uma causa aparente. Ficar afastando sabonetes e outros produtos químicos é perda de tempo. É preciso ter certeza e é realmente alergia alimentar pois só o RAST não é suficiente para confirmar o diagnóstico. A base do tratamento é manter a pele hidratada com banhos e creme hidratante 1 a 2 vezes ao dia. Pode-se usar pomadas e anti-alérgicos para diminuir a coceira mas o mais importante é afastar a causa e hidratar, hidratar, hidratar. Deve-se ter cuidado com a possibilidade de infecção na pele que, quando presente impede que outras formas de trataemento sejam eficazes. Se for o caso de usar antibiótico deve-se usar po tempo prolongado geralmente por 3 a 4 semanas. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 13/07/2006 Enviada por Úrsula Ânglia Rodrigues

    meu filho de 9 meses, com suspeita de asma, realizou exames de sangue e no de alergia ao leite de vaca o resultado apresentou classe 1. A médica orientou a não introduzir leite de vaca, somente leite de soja, porém liberou o consumo de derivados do leite. Fiquei em dúvida quanto a esta decisão, até que ponto ela está correta?

    Oi Úrsula, Esta recomendação não faz nenhum sentido! Primeiro que classe 1 no exame de sangue significa que o exame está NEGATIVO, afastando o diagnóstico de alergia ao leite. Segundo mesmo se o exame estivesse positivo não se justifica afastar leite e permitir a ingestão de alimentos que contem leite. Terceiro alergia alimentar causando asma é muito, muito raro. Em outras palavras o pelo não é de gato, não mia igual gato, o rabo não é de gato e não anda igual gato. Mesmo assim estão dizendo que é gato! Assim não dá! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 05/07/2006 Enviada por maria silva de niteroi/RJ Profissão: estudante

    Caro Doutor, meu filho de 5 meses tem, desde que nasceu, o nariz muito entupido e já teve bronquiolite. É tanta secreção que ele constantemente fica com dor de ouvido. Primeiro achamaos que era alergia respiratória, mas agora a médica mandou mudar para o leite de soja, achando que pode ser algum tipo de alergia ao leite de vaca (ela toma nan 1). Será que é possível alergia a leite causar apenas nariz entupido, já que ela não tem nenhum outro sintoma? Também é possível um bebê ter o nariz completamente congestionado (a respiração dele é horrível) e ser somente alergia respiratória? Desde já agradeço, Maria Silva

    Oi Maria, Muito difícil, quase impossível alergia alimentar causar apenas obstrução nasal. Não acho que colocar a criança em leite de soja vai adiantar alguma coisa. Obstrução nasal é muito comum nesta faixa de idade e pode ser causado por inúmeros fatores. Alergia é só uma das causas e leva a fama quando não se tem uma explicação mais convincente. Só que na maioria das vezes também não é de fundo alergico. A única maneira de resolver este problema é fazer uma consulta criteriosa e, se necessário, teste alérgico. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 03/07/2006 Enviada por Ana paula Zamoner de Joaçaba/SC Profissão: supervisora Tv a cabo

    foi diagnosticado hiperpasia linfoide no meu filho de 3 meses e colite pois ele evacua sangue sempre, parei com todos derivados de leite de vaca tudo mas continua sangrando faz uns 2 meses que parei não fiz exame especifico nenhum e dou mama no peito, como vou ter certeza deste sangramento e do leite de vaca ? n queria fazer colonoscopia pois acho mto perigosos . o que o sr acha?

    Ana Paula. Já respondi a sua pergunta. Verifique na lista perguntas. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 28/06/2006 Enviada por Ana paula Zamoner de Joaçaba/SC Profissão: supervisora Tv a cabo

    Meu filho tem 3 mesese ja faz uns 2 meses que apresenta sangue nas fezes, fiz hemograma estava com 28 hematocrito o medico falou que é alergia a proteina do leite, tirei tudo derivado de leite de vaca e continua sangrando todos os dias fiz hemogram

    Cara Ana Paula, Muito difícil fazer um diagnóstico à distância e sem examinar o paciente, mas é possível que seu filho tenha o que chamamos de proctite eosinofílica. Trata-se de uma reação alérgica benigna ao leite de vaca mas que também pode acontecer com leite de soja. A criança tem pequenos sangramentos mas que não comprometem o estado geral e na maioria das vezes não causa nem anemia. A criança está sempre bem, alegre, com apetite preservado e ganha peso normalmente. Às vezes pode ter cólicas mais fortes que a médica. O tratamento é evitar Leite de vaca e ás vezes até leite de soja usando leites mais caros do tipo Alfaré. O quadro clínico leva algumas semanas para normalizar mas me parece que 2 meses já é mais que suficiente. Claro que existem outras possibilidades diagnósticas. Um das causas mais frequente é a fissura anal que nada mais é que uma pequena rachadura nas pregas do anus que levam a sangramento. Hiperplasia linfóide tambem é uma possibilidade. De qualquer forma acho que o dianóstico de certeza só com colonoscopia e biópsia pois este tido de alergia não se detecta no teste alérgico e nem em outros exames de sangue convencionais. Se a criança está bem pode-se optar por alimenta-la exclusivamente com Alfaré e caso os sintomas persistam por mais algumas semanas aí sim a colonoscopia com biópsia é inevitável. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/06/2006 Enviada por Charlene Guimarães de Petrolina/PE

    Gostaria de saber se é possível detectar uma possível alergia ao leite em uma criança que somente mama, pois as vezes a orelhinha do meu bebê de 5 meses fica vermelha como se estivesse com uma assadura e a pediatra dele disse que era alergia ao leite que

    Charlene, Existem exames como teste alérgico e dosagem do anticorpo da alergia para leite de vaca (IgE) que podem ajudar no diagnóstico desde que sejam interpretados de forma correta, fato que normalmente não acontece. De qualquer forma é MUITO IMPROVÁVEL que alergia a leite ou qualquer outro alimento possa causar apenas orelha vermelha. A maioria dos diagnósticos de alergia alimentar não se confirma quando se faz uma avaliação criteriosa. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 26/06/2006 Enviada por ELIENE C. FARIA de PALMAS/TO

    Hoje voce me respondeu um email que me deixou mais calma, mas eu esqueci de citar que meu filho passou mal (vômito e barriga fofa) em janeiro com um danone (não sei se estava vencido) e quando comeu novamente tres dias depois passou mal novamente, por isso a pediatra suspendeu a lactose. Essa reação pode se repetir com o danone? O fato de ele ter liquido constante nos ouvidos (mesmo mamando sentado) pode ser alergico como diz o médico? Como eu posso entrar em contato com você e onde voce atende? Eliene

    Eliene, Uma pessoa alérgica a leite de vaca vai ter reação com qualquer produto que contenha leite, não apenas com Danone. Se ele ingere outros alimentos que contenha leite sem problemas é impossível que ele tenha alergia alimentar. Liquído no ouvido médio é muito comum após um resfriado comum e não necessáriamente está relacionado com alergia alimentar. Aliás não existe documentação científica suficiente que indique que alergia alimentar pode causar otites de repetição. Atendo em Belo Horizonte (+31) 3291-6011. Wilson Rocha Filho www.pulmolab.com.br

  • Enviada em 26/06/2006 Enviada por Naiana de Fortaleza/CE Profissão: Secretária

    Minha filha tem 1 ano e 6 meses, tem alergia a leite de vaca (desde os cinco meses vômitava e aparecia manchas no corpo qdo tomava o leite, daí começou a tomar soymilke) e refluxo (aós 2 pneumonias uma após a outra foi feito um exame que constatou RGE grau 2, desde então toma motilium e label), mas vive constantemente tendo crises de gripe, sinusite e toma bastante antibiótico. Já fez ex. de alergia a leite e deu negativo, só que qdo tento reintroduzir alguma massa c/ leite como farinha láctea volta a vômitar, hj em dia toma só o soymilke puro, pois até cremogema ou aveia qdo toma da crise de tosse, já não sei mais o que fazer.

    Teste alérgico negativo para leite de vaca praticamente afasta a possibilidade de alergia alimentar. É importante diferenciar o que é alergia alimentar do que é intolerância a um determinado alimento. Como já escreví em outras ocasiões a grande maioria dos diagnósticos de alergia alimentar são errados e submete o paciente a tratamentos desnecessários. Entre em contato com Dra. Francisca Rosângela Araújo Castro. Ela trabalhou conosco durante 2 anos e tenho certeza que pode te ajudar. O seu endereço é: Rua João Napoleão 145 Fortaleza - Ceará 60170-210 Fone: +85-3242-1669

  • Enviada em 26/06/2006 Enviada por ELIENE C. FARIA de PALMAS/TO

    Meu filho de tres anos tem tido bronquite, otite e amigdalite de repetição ha um ano e os pediatras e otorrinos sempre dizem que ele é alrgico. jaá afastei tudo que podia dele. O leite de vaca foi substituído pelo de soja (Ades) há 7 meses. Agora a alergista quer que ele tome vacina por 2 anos (de 2 em 2 meses) depois de um teste cutâneo onde deu alergia a trigo, gema, leite de vaca, amendoim e glútem. Ele sempre comeu tudo isso e eu continuo dando algumas coisas com traço de leite. Esses sintomas estão ligados à comida? Essa vacina vai melhorar as crises? Já não sei em quem acreditar, pois ele já usou leucogem, aminovac, asmax e homeopatia.Preciso acreditar em alguem...

    Cara Eliene. Fica mesmo difícil acreditar em alguém com as condutas tomadas com seu filho, pois a maioria delas não tem qualquer fundamento científico. Alergia alimentar causando apenas sintomas respiratórios sem sintomas cutâneos e intestinais é muito, muito raro. É como ganhar na megasena. Nove em cada 10 crianças que nos procuram com suspeita de alergia alimentar o diagnóstico não se confirma. Teste alérgico positivo para alimento NÃO confirma a presença de alergia alimentar pois em 70% dos casos é falso-positivo. Mesmo confirmado a presença de alergia alimentar NÃO EISTE VACINA DE ALERGIA EFICAZ PARA ALIMENTO!!! Além do mais não há qualquer efidência que Leucogem, aminovac e outras porcarias funcionam. Portanto, não é surpresa que seu filho não está melhorando. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 15/06/2006 Enviada por Edgilsa Adriane Silva de Castro de Formiga/MG Profissão: Pediatra

    Caro Dr Wilson Rocha Filho, tive algumas aulas com o senhor no estágio da residência do Semper, no CGP, e desde então sou admiradora do seu trabalho (e quem não é?). Em 2004, participei de uma jornada de pneumologia e alergia pediátrica, promovida pelo se

    Oi Edgilsa, Obrigado pelo e-mail. A melhor maneira de pedir IgE específica é pedir cada antígeno em separado. Nunca pedir uma mistura de antígenos como fungos do ar, varios alimentos, etc em uma mesma IgE. Fica impossível de interpretar. Quanto ao nosso evento será nos dias 4 e 5 de agosto. Maiores informações no site do nosso serviço: www.pulmolab.com.br

  • Enviada em 07/06/2006 Enviada por Raquel Gomes de Carvalho Pinto de Dores do Indaiá/MG Profissão: Pediatra

    Caro Dr. Wilson, tenho recebido pacientes atópicos, que visitam algum alergista ou otorrino e vêm com recomendação de não sairem à noite, não irem à fazenda, várias restrições alimentares, não ficarem na rua, outras indicações de controle ambiental que eu nunca li. O pior é que os pacientes costumam adorar quando o médico os impõe um regime lotado de proibições. Por favor comente-as. Grata, Raquel, pediatra de Dores do Indaiá

    Oi Raquel, Estas recomendações não fazem nenhum sentido! Vamos fazer uma medicina que é científicamente correta ou uma medicina de "achismo". Nós sabemos muito bem que à noite não tem mais alérgenos o micróbios no ar esperando transeuntes desavisados. Quando chove não está chovendo doença, quando venta não está ventando vírus e quando se pisa no chão descalço a infecção não sobe pelo pé feito uma lagarticha. Infecções são adquiridas pela mão ou por contato íntimo com as pessoas. Portanto estimular vida ao ar livre seja de dia ou a noite pode trazer benefícios e ajudar no tratamento. Recomenções que estimulam a vida em ambientes fechados só aumentam a possibilidade de contato com vírus, ácaro, fungos, pelos de animais, etc. Porque se adoece mais no inverno? Certamente não é por causa do frio pois, se fosse o caso, esquimó estaria estinto. Você sabe muito bem que adoecemos mais no inverno porque passamos mais tempo em ambiente fechado facilitando a transmissão de microorganismos e contato com alérgenos. Portanto recomendações como esta estão na contramão do tratamento e afetam mais negativamente a qualidade de vida da criança e sua família. Em nosso serviço a ordem é "liberar geral" e nunca nos arrependemos disto. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 29/05/2006 Enviada por Marta Marinho Scarton de Jundiaí/SP Profissão: Contadora

    Minha filha está com 10 meses. Nos últimos 4 meses ela apresentou quadros alternados de dor de ouvido e tosse (com catarro e chiado). A pediatra disse que pode ser alergia a leite e/ou refluxo

    Prezada Marta, Muito pouco provável ser alergia ao leite de vaca, pois alergia alimentar NÃO é causa de otite de repetição. Cuidado com diagnóstico de Refluxo. Refluxo é a doença da moda! Nove em cada 10 crianças que examinamos com a suspeita deste diagnóstico o resultado não se confirma! Isto é "achismo" e o diagnóstico errado pode afetar mais negativamente a qualidade de vida da criança e da família do que não fazer nada! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 29/05/2006 Enviada por jose mauricio felix de Agudos/SP Profissão: tecnico de manutencao

    TENHO UM FILHO DE 4 A, LEVEI O AO DERMATOLOGISTA E ELE CONSTATOU QUE ELE TEM DERMATITE DE CONTATO NA REGIAO DAS COXAS NA PARTE DE TRAS,O MEDICO RECEITOU DIPROGENTA MAS DE NADA ADIANTOU, JA USEICETOBEBA, DIPROSALIQUE,HIDROCORTISONA,NEOMICINA,DEXAMETASONA;N

    Caro José Maurício, Impossível opinar em uma lesão de pele sem ver a lesão! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/05/2006 Enviada por ELAINY MARY de aracaju-se/SE Profissão: Professora

    Meu filho apresentou alergia ao leite de vaca com 3 meses. Ele teve gastroparesia e comia mais ou menos de 8 em 8 horas. Desde então ele toma leite de soja(aptamil soja 2). Ele tem atualmente 1 ano e 9 meses e a médica deseja reintroduzir o leite de vaca.

    Cara Elainy, Seu filho não tem mais alergia ao leite de vaca e provavelmente nunca teve. Pode introduzir leite (você já está fazendo) sem problemas. A farinha láctea é leite em pó com farinha! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 26/05/2006 Enviada por Ana Paula Lima de Morais Profissão: ag. de viagens

    Caro Dr. boa tarde!

    Cara Ana Paula, Sua filha NÃO tem alergia a ovo!!! Ela já come ovo!!! A vacina contra a gripe tem milhares de vezes menos proteína do que o ovo inteiro!! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 21/05/2006 Enviada por Analmi Cristina Manoel de Campinas/SP

    Olá, minha filha é alérgica ao leite de vaca desde os 3 meses, sendo que foi testado vários tipos de leite onde só tolerou o Neocate.Hoje com 3 anos continua com neocate e ano passado tentei o pediasure mas não deu.E ela vem apresentando dores abdominais

    Cara Alnami, Caso de sua filha é muito complexo e difícil de opinar sem uma avaliação detalhada e com mais informações sobre o caso. Procure Dr. José Dirceu Ribeiro aí em Campinas. Ele é professor da UNICAMP e pode te orientar. Se não for da especialidade dele, ele cetamente te encaminhará para um especialista no assunto. Inclusive e o seu irmão, Dr. Antônio Fernando Ribeiro, também professor da UNICAMP é gastroenterologista pediátrico e pode ajudar se os sintomas principais forem gastrointestinais como parece ser. Fica mais fácil do que vir a Minas. Só duas observações: 1) A maioria dos casos com diagnóstico de alergia ao leite de vaca não se confirma quando se faz uma avaliação criteriosa. 2)70% das crianças com alergia ao leite de vaca perdem a sua alergia entre 4 e 6 anos de idade. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 17/05/2006 Enviada por sandra bueno

    olá dr wilson, parabéns pela eficiência como se expressa! Meu filho de 6 anos, reclama que é o menor da classe, pesa 19 k, fiz rx da face deu adenóides hiper e só 10 % de passagem de ar, não costuma roncar, mas fica com a boca constantemente aberta,a médi

    Cara Sandra, Não há nenhuma evidência CIENTÍFICA que comprove que retirando as adenóides o seu filho irá crescer em um rítmo mais acelerado. Nesta idade a adenóide está no seu tamanho máximo e é NORMAL ela obstruir até 80% da passagem de ar. Daqui para frente ela tende a diminuir lentamente. Além do mais é uma idade que a criança tem um "estirão" no crescimento. Portanto qualquer medida, inclusive cirurgia, vai parecer que deu resultado. Em nosso serviço, nossa postura é mais conservadora. Se você está com o dedo inchado e inflamado, você vai cortar o dedo fora ou querer saber porque o dedo está inchado e inflamado e tentar um tratamento? O que está se propondo é cortar o dedo fora sem levar em consideração a causa do problema! Acho que seu filho precisa de uma boa avaliação médica, inclusive alérgica, e depois um tratamento adequado por alguns meses. Se tudo isto falhar aí sim deve-se considerar a retirada da adenóide. Mas antes fazemos um estudo do sono da criança. É um exame que se chama polissonografia e que avalia com dados objetivos e não com "achismo". se realmente a adenóide está afetando a criança. Seguindo este protocolo evitamos 90% das indicações cirúrgicas. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 12/05/2006 Enviada por luisa de rio de janeiro/RJ Profissão: publicitaria

    Caro Dr. wilson, meu filho, hoje com 2 anos, aos 8 meses teve um episódio de laringite estridulosa. Depois disso, todas às vezes que fica resfriado o quadro evolui para uma tosse seca, rouca que na maioria das vezes começa à noite e evolui para 10 dias de muita tosse com secreção. Geralmente o tratamento é : 3 dias de Celestamine ( sem melhora ), 7 dias de Predsim, Bricanil alternando com nebulização com Pulmicort, Berotec.. Quando já estamos todos exaustos, entramos com antibiótico e ele melhora, geralmente, em 48 horas. Depois de teste alérgico, diagnosticou-se que ele tem alergia à poeira, fungos, ácaro. Tenho um controle rigoroso do ambiente, ele toma diariamente vacina via oral, ZIrtec, SIngulair e homeopatia. Nada está parecendo adiantar. Desde 06 de abril, meu filho está em crise, tendo ficado somente 5 dias sem essa tosse. Já, inclusive, com muito pesar, tirei ele da escola. Por favor, me diga, o que falta ser feito ? Só para finalizar, amamentei até ele ter 1 ano, o quadro geral dele é sempre muito bom , é um garoto forte e nunca teve nenhuma outra doença.Por favor, me ajude.

    Luisa, Este forum não é o mais propício para discutir detalhes como os do seu filho. Haveria necessidade de uma consulta detalhada para emitir uma opinião mais apurada. Alguns pontos cabe ressaltar: 1) Tosse, rouquidão e febre NÃO permite firmar o diagnóstioco de laringite estridulosa que necessita da presença de estridor. Portanto não adianta tratar com Celestamine que é um corticóide ha muito ultrapassado. 2) Criança nesta idade tem em média 10 viroses por ano. Tirar da escola é só adiar o problema. 3) O uso de vacinas orais ainda é muito controverso sendo que os indícios dos seus benefícios muito frágeis. 4) O mesmo ocorre com homeopatia 5) Portanto o único tratamento que me parece apropriado é o Singulair e mesmo assim pode ocorrer falha no tratamento. Além dos comentários acima não seria prudente me aprofundar mais, sem uma avaliação mais detalhada Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 08/05/2006 Enviada por tatiana marcia

    Meu filho tem 7 meses e fez um exame de IGE, o qual o valor de referência foi de 73 ku/l. O que significa. Será que o meu filho tem alergia.

    Dosar IgE no sangue geralmente não tem grandes significados clínicos. Várias situações podem elevar a IgE além da alergia como: verminose, sarna, viroses, etc. Portanto IgE elevada não quer dizer que seu filho tem alergia.

  • Enviada em 03/05/2006 Enviada por Antonio vicoso mansur lacerda de visconde do rio branco/MG

    Prezado Wilson Rocha FilhoTenho visto algumas receitas ,de Otorrinos diferentes e tambem de um alergista, de uma formula contendo Triancinolona , Neomicina e Nafazolina para instilar no nariz de criancas com rinite alergica . Atë onde eu sei ,seria uma formula anterior ao uso de corticosteroide topico nasal ou estou errado?? Um abraço. Lacerda

    Prezado Lacerda, Esta é uma adaptação de fórmula muito antiga usada na década de 60 e 70, portanto há mais de 40 anos. Não faz nenhum sentido utiliza-la nos dias atuais. Além de ser um dinossauro não encontra respaldo científico e pode causar efeitos colaterais importantes. Antigamente era utilizada com deametasona que era absorvida rapidamente e causava muitos efeitos sistêmicos. A triancinolona, de todos os corticóides inalatórios atuais é a menos potente e com maior potencial para efeitos colaterais. Mesmo se utilizada, é uma medicação profilática, levando vários dias para fazer efeito. Portantanto é incompatível o seu uso com nafazolina que pode causar rinite medicamentosa e todos os outros efeitos colaterais conhecidos quando utilizada a longo prazo, Também não faz qualquer sentido usar neomicina na mucosa nasal. Além de ser muito irritante para a mucosa o paciente pode se sensibilizar facilmente a este fármaco. Portanto, colegas que prescrevem esta formulação não resistem a 2 minutos de argumentação científica e podem estar vulneráveis do ponto de vista legal Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 20/04/2006 Enviada por Janete Longhini de Londrina/PR Profissão: tec.adm.

    Qual o risco de uma criança com urticaria gigante????

    Olá, Urticária gigante tem várias causas e os riscos estão relacionados com o que levou o paciente a desenvolver a erupção. Mas de uma maneira geral os riscos são pequenos. A não ser que o paciente apresente muito inchaço e pouca erupção o risco de edema de glote ou morte súbita é despresível. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 19/04/2006 Enviada por camila queralt de ribeirao preto/SP Profissão: faturista

    Bem minha filha tem 2 anos e 5 meses qdo ela tinha 6 meses a levei a um pneumologista e ele disse que ela tinha asma , mais ela nao tinha chiado nada somente tosse, fiz um tratamento para asma mais que nao obtive efeito. Depois passado alguns meses a levei a outro medico que disse que ela tinha refluxo. Bem os sintomas dela sao estomatite repetitiva , dor de ouvido repetitiva , dores de garganta , tosse muita tosse mais que ela so vomita a noite mesmo , pouco catarro, bem todo mes ela tem sempre tem que tomar antibitotico , eu nao sei o que fazer mais ,. Nao sei se e alergico o medico diz que é , nao sei se e refluxo , bem minha vida e a dela esta se acabando em remedios , gostatia de aonde leva-la . Gastro pu pneumologista , por favor me ajudem .Agradeço desde ja

    Prezada Camila, Embora seja muito difícil elaborar uma opinião definitiva sobre sua filha algumas questões merercem ser consideradas: 1) Asma pode ser tão leve que se manifesta na forma de tosse, sem chieira. Quando criança começa apresentar sintomas respiratórios no primeiro ano de vida evitamos usar o termo asma pois muitas vezes a tosse/chieira está relacionada com amadurecimento e crescimento do pulmão. Neste caso os sintomas desaparecem em torno de 4 a 6 anos de idade. Preferimos chamar estas crianças de lactentes sibilantes ou bebês chiadores. 2) Cuidado com o diagnóstico de refluxo. Refluxo é doença da moda e muitas o diagnóstico é feito sem critério e deforma errada. ´É necessário a realização de um exame chamado de pHmetria de 24horas para a confirmação. Quando este exame é realizado se constata que 9 em cada 10 crianças com suspeita de refluxo nao tem refluxo patológico. 3) Uso de antibiótico de forma abusiva e desnecessária é uma prática comum e deve ser desencorajada SUGESTÃO: Recomendo fortemente que você procure por Dra. Williane, médica pediatra, alergista e pneumologista. Ela trabalhou conosco durante 2 anos e atende em Sertãozinho, aí bem perto de você Dr.Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 16/04/2006 Enviada por josé wilson de sombrio/SC Profissão: professor

    meu filho tem 3 anos, há um ano faço tratamento com facina antialérgica, não vejo muito progresso. ele teve uma ligeira melhora no verão, porém, agora, que se iniciou o frio ele começou a ter de volta os sinais de bronquite.

    1) Vacina de alergia embora eficaz não é a solução do problema. Além disto pode ocorrer falha no tratamento. Portanto se ela não está funcionando deve ser suspensa 2) A vacina da gripe está indicado em pacientes com asma. Cabe ressaltar que na idade de seu filho deve-se tomar 2 doses com 30 dias de diferença uma da outra. Como o ideal é aplicar a última dose até meados de maio já está passando da hora de aplicar a primeira dose. A vacina de gripe não previne o paciente de gripar. São mais de 100 tipos de vírus que podem infectar o sistema respiratório e a vacina protege contra apenas 1. Mas protege contra um vírus que ataca muito o pulmão e dificulta muito o tratamento da criança que chia. 3) A vacina contra pneumococo também está indicada mas não tem nenhuma influência no quadro de asma. A vacina contra pneumococo protege contra uma bactéria muito comum que causa pneumonia, otite e até meningite mas não tem nada a ver com asma cujas infecções geralmente são causadas por vírus e portanto não precisam de antibiótico

  • Enviada em 14/04/2006 Enviada por josé wilson de sombrio/SC Profissão: professor

    Gostaria de saber se o medicamento zyrtec e eficaz no tratamento de bronquite alérgica?

    Prezado José Wilson, Anti-alérgicos não são eficazes no tratamento de pacientes asmáticos (asma e bronquite alérgica é a mesma coisa). Portanto nem o Zyrtec nem qualquer outro similar será de alguma utilidade. Já as vacinas de alergia podem ser eficazes em casos selecionados devendo-se analizar caso a caso. O fato é que a maioria dos paciente tem sua asma bem controlada sem a necessidade de vacinas. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 31/03/2006 Enviada por IRACI ROBERTI

    A CLINICA ITABAYANA ONDE 1º A MEDICA CRITICOU O CARTAO DE VACINAÇÃO DIZENDO QUE NAO É VALIDA SOMENTE DUAS DOSES DA VACINA DE MENINGITE QUE PARA O EFEITO CONFIRMADO TINHAMOS QUE DAR UMA TERCEIRA DOSE (ONDE NO CONSULTORIO SE ALPLICA) 2º ELA PRESCREVEU UMA

    Iraci, Não cabe ao Comitê de Alergia Pediátrica da Sociedade Mineira de Pediatria discutir condutas de médicas neste forum, ainda mais quando as questões não se referem a alergia

  • Enviada em 09/03/2006 Enviada por Dagmar dos Reis Marcos de Tubarão/SC Profissão: Comerciária

    Meu filho tem 12 anos, pesa 29 kg e o médico receitou AMOXILINA 500 MG (7,5 ML A CADA 12 HRS.). Não tem problema, não é só para adultos?

    A dose está correta para o peso e a idade da criança. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 03/03/2006 Enviada por liliana amado de bragança/MG Profissão: enfermeira

    caro dr Wilson, gostaria de saber se se pode administrar uma gota de solução de penicilina no olho da criança afim de despistar uma reacção alérgica ?

    Caro Colega, Testes de provocação ocular são cada vez menos usados em alergia pela dificuldade em faze-lo e pelas reações muito desagradáveis que podem ocorrer na conjuntiva ocular. Cabe salientar que a grande maioria dos pacientes rotulados como alérgicos a penicilina não tem seu diagnóstico confirmado com teste alérgico adequado, feito com extratos importados. Se o diagnóstico se confirma o arsenal de antibióticos disponíveis é tão grande que na maioria das vezes se encontra um substituto adequado para o tratamento. Nos raros casos de alergia confirmada a penicilina em que não existe outra possibilidade de tratamento pode-se realizar a dessensibilização que é feita a nível hospitalar em doses crescentes de penicilina por via oral e venosa Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 16/02/2006 Enviada por Desconhecido Profissão: enfermeira

    Qual o tratamento atual do prurigo agudo infantil?

    Prurigo infantil ou urticária papular não tem um tratamento específico. Sei que muitos alergista preconizam o uso de imunoterapia. Cuidado! Recomenda-se cautela!! Na realidade não existe documentação científica de que estas vacinas funcionam. Um dos fatores complicadores é que na fisiopatologia do prurigo há evidências de que não é só uma reação mediada por IgE, tendo uma boa dose de reação de fase tardia (tipo PPD) onde a vacina não teria qualquer efeito. Vacinas para estrófulo não estão liberadas pelo FDA. E pior: até hoje não encontrei um alergista sequer que saiba o que estas vacinas contem, quais os antígenos e suas concentrações. Em outras palavras se usa um produto que não sabemos o que contem e cujo efeito não tem comprovação. Assim não dá!!!. Cabe lembrar que é uma patologia auto-limitada e que na maioria da vezes melhora com o tempo. Portanto qualquer coisa parece que funciona. A experiência pode ser cometer os mesmos erros com cada vez mais convicção!!! Tratamento de prurigo: 1) Medidas para prevenir a picada 2) Tratar as lesões com corticóide tópico e loções contendo calamina 3) Anti-histamínico de primeira geração para a coceira quando necessário Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 14/02/2006 Enviada por Antonio vicoso mansur lacerda de visconde do rio branco/MG Profissão: enfermeira

    Já está disponivel no Brasil ,a vacina para imunoterapia sublingual SLIT?

    Tente o laboratório FDA Alergenic em São Paulo. Eles importam vacina do laboratório ALK que é reconhecido internacionalmente como tendo produtos de boa qualidade. O telefone de contato é: 0800-704-9393

  • Enviada em 14/02/2006 Enviada por Juliana Moreira de Amambai/MS Profissão: Dona de casa

    Minha filha tem 4 meses e com 15 dias foi diagnosticado alergia ao leite de vaca pois ela apresentou fezes com filamentos de sangue uma única vez e o pediatra mudou p/ leite de soja. Nunca mais apresentou sangue nas fezes.Agora mudamos de pediatra e ele

    Hoje em dia qualquer coisa é diagnosticado como sendo alergia ao leite de vaca. Na maioria das vezes quando uma investigação correta é realizada o diagnóstico não se confirma. Sua filha não tem e nunca teve alergia ao leite de vaca!

  • Enviada em 03/02/2006 Enviada por Rosane Marchiori Ramos

    Meu filho de 5anos apresenta um quadro de alergia a 5 meses, as lesões na pele aparecem somente quando ele tem a pele resfriada, por exemplo quando corre e sua e pega vento, quando entra em um ambiente com ar condicionado , regulado para resfriar, enfim t

    Rosane, Niguém nasce alérgico e sim com a capacidade genética de se tornar uma pessoa alérgia. Portanto alergia pode começar em qualquer idade. De qualquer forma acho muito pouco provável que seu filho tenha alergia alimentar. Definitivamente alergia alimentar NÃO se manifesta desta forma. O diagnótico mais provável é urticária induzida pelo frio e talvez urticária colinérgica. Sem fazer um exame detalhado é impossivel te dar um diagnóstico de certeza. De qualquer forma existem exames que podem ser feitos para os esclarecimento diagnóstico bem como tratamentos adequados. Não vejo nenhum motivo porque seu filho não possa ter uma vida normal! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 27/12/2005 Enviada por Rosana Costa de Recife/PE Profissão: Analista de Sistemas

    Minha filha tem 3 anos e 8 meses e a um ano vem apresentando um quadro de tosse intensa durante os resfriados. Somente este ano ela teve 4 eventos onde teve que tomar 6 dias de azitromicina pois os 3 dias recomendados pela bula não foram suficientes...ela

    Provavelmente sua filha tem asma que se manifesta na forma de tosse e não de chieira. Os antibióticos não fazem efeito porque não é infecção bacteriana e portanto não adianta dar antibiótico. Acredito que nem a Azitromicina adianta. Ela melhora porque estava na hora de melhorar e não por causa do antibiótico. Também acho que não é refluxo e a adenóide possívelmente não tem nada a ver com o quadro clínico. Ela precisa de uma consulta completa e um plano de tratamento adequado que não dá para se fazer neste forum. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 26/12/2005 Enviada por Gysleine Rodriguex Rocha de Goiania/GO

    Dr. Meu filho tem 1 ano de idade e quando tinha aproximadamente 5 meses teve uma crise de laringite ficou internado e logo depois vieram outras infecções com sinusite e otite de repetição, a partir dai aderimos ao leite de soja sem lactose, fizemos todos os exame para saber se ele tem alergia ao leite de vaca ou refluxo, todos os exames deram negativos, so que a pediatra me informou que os exames podem ter dado negativos por ele não estar usando o leite de vaca desde a crise de laringite, o senhor acha que isso e possível ou ele realmente pode tomar o leite normal de vaca? Gysleine Rocha

    Gysleine A grande maioria das crianças rotuladas com alergia alimentar o diagnóstico não se confirma quando investigadas corretamente. O diagnóstico de alergia ao leite de vaca não exige que a criança esteja em uso do leite. Portanto a afirmação do seu pediatra NÃO encontra respaldo científico na literatura. Além do mais a clínica da criança NÃO é uma clínica que sugere alergia alimentar. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 18/12/2005 Enviada por Fernanda Hack de Niterói/RJ Profissão: advogada

    Minha filha desde os 6 meses apresenta inúmeros resfriados, ficando constantemente muito encatarrada e apresentando chiados, tosse, congestão. Já teve diagnóstico de pneumonia, sinusite. Isso piorou muito após a entrada para a creche. Além disso apresenta

    Fernanda, Com toda a certeza a sua filha NÃO tem alergia ao leite de vaca. Da mesma forma, o diagnóstico de refluxo é muito questionável pois o ultrasson definitivamente NÃO é o melhor método diagnóstico. Cetotifeno e Rilan são medicamentos totalmente ultrapassados. Inclusive o primeiro nem foi liberado pelo FDA para uso nos Estados Unidos. Portanto, nossa conduta é bem diferente do que tem sido feito com a sua filha. Mas sem uma anamnese e um exame físico bem feitos fica difícil nos aprofundarmos nesta discussão Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 14/12/2005 Enviada por Edgilsa Adriane Silva de Castro de Formiga/MG Profissão: Pediatra

    Gostaria que me indicassem um especialista, para que eu possa encaminhar um caso de conjuntivite alérgica que não está apresentando bons resultados com o tratamento imunoterápico. A família possui Unimed, e não tem condições financeiras muito tranquilas,

    Oi Edigilsa, Nosso grupo no Hospital Felício Rocho teria muito prazer em atender seu filho. Pode os citar da Dra. Marisa Lage Ribeiro, Dra. Simone Nabuco de Senna e até eu mesmo. A agenda está lotada e às vezes pode demorar muito. Se for urgência pode também marcar no consultório de um dos médicos mencionados acima. è mais rápido mas não pe pelo convênico, pelo menos no meu caso. Telefone do Hospital Felício Rocho para marcar consulta: 33397244

  • Enviada em 12/12/2005 Enviada por valeria fernanda menezes haigert de porto alegre/RS Profissão: aux.enfermagem

    tenho uma filha de 16 anos com alergia a proteina do leite cofirmada pela gastropediatra.gostaria de saber se tem cura pois cada vez que ela ingere qualquer alimento com leite,vai parar nauti com hedema de glote,nas palpebras e com crise asmatica.obrigada

    A maioria (80%) das crianças alérgicas ao leite de vaca desenvolvem tolerância imunológica após 5-6 anos de idade, ou seja passam a ingerir leite e derivados sem problemas. Aos 16 anos é pouco provável que ela perca a sua alergia. No entanto, estudos indicam que nesta idade ainda existe 30% de possibilidade de se desenvolver tolerância. O principal tratamento no momento é evitar de forma rigorosa leite e derivados, fato que na maioria das vezes não é fácil. Há necessidade de instruções nutricionais detalhadas e treinamento para tratar as possíveis reações. Não acho que paciente com choque anafilático a leite de vaca deva ser acompanhado por gastroenterologista. O alergista, na maioria das vezes está mais preparado para este tipo de caso. Rescentemente foi liberedo no mercado medicamento chamado XOLAIR que não cura mas dimiui o número de reações graves pois o paciente precisa ingerir uma maior quantidade de leite para ter reação. Nos próximos anos deve surgir uma vacina para alergia ao leite. Vacina para alergia a amendoim já está em fase final de análise. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 07/12/2005 Enviada por ROBSON TIAGO DOMINGUES de BELO HORIZONTE/MG Profissão: ESTUDANTE MEDICINA

    Lactente de 6 meses, com antecedente de alergia ao leite de vaca e doença de refluxo gastro-esofágico, apresentando obstrução nasal constante apesar do uso de motilium para DRGE e cromoglicato de sódio tópico para a rinite. É mais provável que essa obstru

    Provavelmente nem uma coisa nem outra. Muito cuidado com o diagnóstico de alergia ao leite de vaca. Nove em cada 10 crianças encaminhadas ao nosso serviço com este diagnótico propedêutica adequada não confirma. Embora alergia ao leite de vaca pode induzir RGE a principal apresentação clínica NÃO é RGE. Dá mesma forma RGE vem sendo superestimado e na maioria das vezes não se confirma na pHmetria de 24 horas. Na maioria das vezes trata-se de refluxo fisiológico sem necessidade de tratamento. Mesmo se confirmado alergia ao leite e/ou RGE é muito improvável que o quadro de obstrução nasal esteja relacionado com um dos diagnósticos. Nesta faixa etária obstrução nasal está geralmente relacionada com imaturidade da fisiologia nasal ou com IVAS. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 01/12/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: ESTUDANTE MEDICINA

    Dr Wilson, e sobre o manual que descreve o teste de alergia à penicilina o Sr tem opinião a dar?Telma

    Telma, Recebi o manual de alergia a penicilina. Obrigado. Acho que ele está muito bom e dentro daquilo que fazemos aqui no serviço. Além do determinante menor fazemos também o PRE PEN que detecta também determinantes maiores mas é caro e importado. Wilson

  • Enviada em 29/11/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: ESTUDANTE MEDICINA

    Dr Wilson , enviei pela SMP o manual . O Sr acusa o recebimento?

    Eugênio, Recebi o manual de alergia a penicilina. Obrigado. Acho que ele está muito bom e dentro daquilo que fazemos aqui no serviço. Além do determinante menor fazemos também o PRE PEN que detecta também determinantes maiores mas é caro e importado. Wilson

  • Enviada em 23/11/2005 Enviada por Marleide Rodrigues de Anápolis/GO Profissão: estudante

    Meu filho está com 9 meses agora, mamou em mim até 4 meses, e deste então passou a tomar leite de vaca onde apresentou vômito excessivo que ao passar do tempo so aumentava. Daí a pediatra pedui um REED (exame para saber se tinha refluxo) onde o resultado

    1) NÃO existe alergia a lactose!!! O sistema imunológico humano não consegue desenvolver alergia a carboidrato. Portanto se a criança aceitou leite de vaca sem lactose ela NÃO é alérgica a leite. 2) Cuidado com diagnósticxo de refluxo que na maioria das vezes é feito de forma equivocada. REED não é um método satisfatório para chegar a uma conclusão. Muitas vezes a criança tem é refluxo fisiológico e não doença do refluxo. O refluxo fisiológico melhora com o tempo independente de qualquer tratamento. É bem provavel que isto tenha acontecido com o seu filho 3) Leite de soja pode se usar em qualquer idade se realmente houver necessidade. Parece que não é o seu caso. Sugiro que a criança volte a uma dieta normal, sem restrições. Se voltar a piorar deve ser feito uma avaliação médica rigorosa e exames detalhados para se chegar a uma conclusão Dr. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 22/11/2005 Enviada por Elsa Rodrigues da Silva de Cuiabá/MT Profissão: Auxiliar de Escritório

    Dr. tenho um filha de 8 meses e não amamento no seio porque não tenho mais leite e desde os 3meses ela começou a rejeitar o leite só que já dei leite de soja, de cabra mais ela toma bem no inicio depois de uma s 3 latas pra frente começa arejeitar e o que fazer? ela já fez o exame econstatou a alergia, o que tenho feito é mudar a mistura que vai no leite tipo farinha lactea, mucilon de arroz, mucilon de milho, sustagen e vitamis de frutas e tem funcionado estou usando aquele leite supra soy mais acho que ele muito fraco o Nan soy além de caro é horrivel ela não bebeu gostaria de saber sobre esse soymilke, se ele é bom se poderia ser esse ou se posso dar leite de soja de saquinho????

    Elsa, 1) O fato da criança rejeitar o leite de vaca não quer dizer que ela seja alérgica. Cuidado com o diagnóstico de alergia ao leite pois na maioria das vezes ele não é feito corretamente submetendo a criança e a família a desgates desnecessários. Nove em cada 10 crianças que recebemos com diagnóstico de alergia alimentar ela não se confirma quando se usa critérios cientificamente corretos. 2) Leite de soja NÃO é fraco. Pelo contrário, é mais rico em proteínas que o leite de vaca! O gosto é ruim mas quem tem de gostar é a criança que na maioria das vezes se adapta em poucos dias. 3) O leite de soja de saquinho também pode ser usado mas cuidado: alguns leites de soja contem proteína do leite de vaca. 4) Criança alérgica ao leite de vaca não pode comer nada que contem leite (iogurte, danoninho, bolos, biscoitos, queijo, pão de queijo,etc) . Se isto está ocorrendo é porque não há alergia ao leite de vaca! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 16/11/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: Auxiliar de Escritório

    Caro Dr Wilson, acesse www.aids.br/testes_penicilina.pdf, assim não encho sua caixa de correio.Telma

    Telma, Não consigo acessar o site acima Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 09/11/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: Auxiliar de Escritório

    Dr Wilson, o sr conhece um manual para teste de sensibilidade à penicilina elaborado pelo ministério da saúde como parte da estratégia de combate à sífilis congênita?O que o sr acha do proposto naquele manual?Telma

    Telma, Não conheço o referido manual. Se quizer posso dar uma olhada e te mando minha opinião. Se puder me envie por e-mail que o farei com muito prazer Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 09/11/2005 Enviada por Francisco Augusto Calheiros de Araújo de Murici/AL Profissão: Funcionário Público

    Caro Doutor.Minha filha tem 03 meses e só mama. Ocorre que quando competou 01 mês, ela começou a defecar sangue junto com as fezes, em quantidade razoável, as vezes coaculado, as vezes em vermelho vivo. Por aconselhamento médico retiramos o leite de vaca e derivados da alimentação da mãe, que passou a tomar leite de soja. Durante uma semana a quantidade de sangue diminuiu de modo considerável, mas logo após voltou a aumentar. Apartir daí, suspendemos também o leite de soja, bem como todos os derivados de soja da alimentaçãop materna, tendo o sangue voltado a diminuir, aparecendo, as vezes, em pequena quantidade nas fezes. Fizemos o exame e foi constatado o alfa 1 tripisina a 2,75 mg/dl na fezes. Ja fizemos uma ultrasonagrafia e nada foi constatado. Estamos prestes a realizar um tânsito intestinal. O que devevos fazer?

    Pode se tratar de proctite eosinófilica alérgica. Trata-se de uma patologia benigna, auto limitada que desaparece em poucos meses. Apesar do sangramento a criança se mantém com ótimo estado geral e sem anemia. Pode ocorrer eosinofilia no sangue periférico em 50% dos casos. Não se trata de patologia mediada por IgE portanto teste alégico e RAST não são confiáveis. Pode haver reação cruzada com vários alimentos. O diagnóstico é confirmado com biópsia retal onde se encontra a presença de pelo menos 20 eosinófilos por campo. Caso se confirme o diagnóstico e a criança se mantem com BEG e sem anemia, manteria dieta hipoalergência na mãe e só. Outra opção é a criança passar a usar hidrolizados proteicos como Alfaré e Progestimil. Alguns estudos preliminares indicam a possibilidade de melhora com anti-leucotrienos. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 09/11/2005 Enviada por SANDRA LOBATO de BAURU/SP Profissão: AUXILIAR ADMINISTRATIVO

    Caro dr Wilson, gostaria de saber sua opinião a respeito da validade do teste cutâneo indicado para testar alergia à penicilina quando se indica o uso da penicilina benzatina, falo deste que se executa em unidades de pronto atendimento quando o paciente c

    Cara Telma, O teste alérgico para penicilina, como é feito nos postos de saúde, não tem nenhum valor. Há um grande número de falsos positivos e pode sensibilizar o paciente (torná-lo alérgico). Além disto, pode desencadiar um choque anafilático naqueles previamente sensibilizados. Portanto, desde que não haja história clássica de alergia a penicilina (reação sistêmica nas primeiras 2 horas após exposição) deve-se aplicar o Benzetacil normalmente. O argumento de que o médico está se resguardando do ponto de vista legal também não se aplica. O teste alérgico a penicilina foi feito para PROTEGER O PACIENTE e não o médico. Caso o paciente venha apresentar um reação com o teste o médico poder ser duplamente responsabilizado. Primeiro por ter indicado um teste desnecessariamente. Segundo por não estar tecnicamente preparado para interpreta-lo e tratar as reações que podem ocorrer. Teste alérgico a penicilina se reserva para pacientes especiais, utilizando extratos padronizados (importados) e a nível hospitalar, onde fica mais fácil reverter reações adversas que podem ocorrer. NÃO DEVEMOS REALIZAR TESTE ALÉRGICO A PENICILINA EM POSTOS DE SAÚDE E FARMÁCIAS! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 08/11/2005 Enviada por Marcio Leonardo Ramos Roberto de Rio de Janeiro/RJ Profissão: Engenheiro

    Meu filho de 06 meses fez um RX de seios da face e o laudo indicou um entupimento dos seios no lado direito. A pediatra diagnosticou sinusite e está indicando antibióticos. A família da minha esposa têm histórico de alergia. É mesmo necessário a introduçã

    O diagnóstico de sinuite bacteriana (aquela que precisa usar antibiótico) não se baseia apenas no RX de seios da face. É necessário saber a história detalhada, o exame físico, além do Rx. Portanto impossível um diagnóstico correto pela internet. De qualquer forma recomenda-se cautela! Uma simples gripe pode alterar o RX de seios da face e NÃO é sinusite. Sinuiste é a doença da moda e na maioria das vezes é diagnosticada de forma errada.

  • Enviada em 07/11/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: Engenheiro

    Por favor, quais os telefones e ou endereços de contato (consultório, hospitais,etc) do Dr.Evandro Prado e/ou Dr ª norma Rubbi, pois necessito de um pediatra alergista no Rio de Janeiro. Obrigado.

    Acesse o site da Sociedade Brasileira de Alergia e Imunopatologia: www.sbai.org.br Clique em profissionais e siga as insturções que encontrará o telefone do consultório do Dr. Evandro Prado e da Dra. norma Rubini

  • Enviada em 06/11/2005 Enviada por ANTONIO JULIANO BREYNER de Três Pontas/MG Profissão: Professor Universitário

    Tenho um filho de 18 anos que há aproximadamente 3 anos teve uma picda de abelha e apresentou imediatamente falta de ar e cefaléia. Após alguns minutos (e sem medicamento) voltou à normalidade. Gostaria de saber se TESTES de DESSEMSIBILIZAÇÃO são eficazes

    Pelo caso descrito há necessidade de se realizar teste alérgico para veneno de abelha e muito provavelmnte vacina contra o veneno de abelha. Cabe salietar que a vacina contra veneno de abelha é a mais eficaz de todas as vacinas atingindo 90 a 95% de eficácia. PS Telefone do consultório de Dr. Wilson: +31-3291-6011

  • Enviada em 20/10/2005 Enviada por Daniela Silveira de Belo Horizonte/MG Profissão: Psicóloga

    Caro doutor, pesquisando as perguntas e respostas do site, fiquei impressionada com a questão levantada pelo dr Guilherme de Uberaba e com a respectiva resposta. Primeiro, gostaria que me esclarecesse a sigla IVA. Depois, se o PREDSIM (prednisolona) e dec

    Daniela, segue alguns comentários 1) IVAS= infecções virais de vias aéreas superiores. 2) corticóides como Predsim e Decadron não se enquadram no crupo de anti-inflamatórios da referida discussão. Os anti-inflamatórios a que estava me referindo são aqueles do grupo não corticóide como: Cataflan, Nisulide etc. 3) Corticóides são drogas de primeira linha no tratamento de criança que chiam e devem ser usados sempre que necessário. Quando usados corretamente são muito seguros e com poucos efeitos colatertarais. Mas quando estão sendo usados com muita frequência é porque alguma coisa não está indo bem no tratamento e medidas profiláticas devem ser tomadas. Em outras palavras sua filha está mal controlada em relação ao quadro de asma Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 20/10/2005 Enviada por Emília Barroso Cruz de BH/MG Profissão: professora unversitária

    Minha filha tem 3 anos e dois meses. Em julho, ela teve rotavirus e desde então todo mês apresenta um quadro infeccioso (faringite, sinosite e, por último, uma virose que abriu várias áftas em sua boca, mais de oito de uma única vez). A esposa de um coleg

    Alergia ao leite de vaca NÃO causa deficiência imunológica. Não se encontra respaldo científico para uma afirmação destas. Da mesma forma o fato de ter amamentado por pouco tempo NÃO aumeta a chance de alergia alimentar. Recomenda-se cautela. Diagnóstico de alergia alimentar na maioria das vezes é feito de forma incorreta submentendo a criança e toda a família a desgastes desnecessários, alterando negativamente a qualidade de vida de todos. O mais provável é que sua filha está apresentando infecções virais de repetição normais da idade. Nesta faixa etária é normal ter em média 10 infecções virais/ano. Isto não é baixa de resistência ou falta de cuidado. Isto é NORMAL. No entanto, para ter certeza de tudo isto é necessário uma avaliação médica cuidadosa. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 20/10/2005 Enviada por Vânia Ribeiro de Varginha/MG

    Tenho uma filha que tem bronquite quando tem contato com algum alimento com leite. Começou na época do desmame, por volta dos 8 meses, ficou muito doente e só melhorou depois que suspendemos o leite de vaca. Com 1ano e meio experimentou durante uma semana

    Muito provavelmente sua filha não tem mais alergia ao leite, se é que teve alguma vez. Muitas vezes o que parece ser uma causa evidente não é confirmada com exames específicos. IgE negativa para leite de vaca praticamente afasta o diagnóstico de alergia a este alimento com 99% de certerza. Alem do mais é raro a manifestação de chieira como causa de alergia alimentar. Dermatite atórpica é o quadro mais comum nos casos de alergia alimentar. Diagnósticos de alergia alimentar geralmente são feitos de forma errada submetendo a todos, criança e família, a desgastes desnecessários. Outra coisa, quando se é realmente alérgico ao leite o paciente não tolera alimentos contendo leite como bolos, doces, etc. Para se confirmar o diagnóstico é necessário colher uma história detalhada, um exame físico completo e provalvelmente um teste de provocação duplo cego, placebo controlado para leite. Este teste é o padrão ouro no diagnóstico de alergia alimentar. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 19/10/2005 Enviada por Fernanda Paulino de São Paulo/SP Profissão: psicóloga

    Minha filha tem 1 ano e 10 meses. Desde junho vem tendo otites médias de repetição. Foi submetida a tratamento com antibióticos e está sendo acompanhada por pediatra e otorrino. Ao longo destes cinco meses parou de fazer natação e seu leite foi substituid

    Fernanda, NÃO existe documentação científica que alergia alimentar é causa de otites de repetição. Além do mais, quando se é alérgico a algum alimento a alergia se desenvolve à proteína do alimento em questão. É IMPOSSIVEL haver alergia a carboidrato e, como você sabe, lactose é um carboidrato! Não posso afirmar se sua filha vai precisar de colocação de tubo mas é quase certo que alergia alimentar NÃO é a causa do problema. Me parece que a linha de conduta tomada não é a mais correta. Veja outras questões neste site referente a alergia alimentar para maiores esclarecimentos Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 30/09/2005 Enviada por Sueli Firmino

    Ha dois meses descobri que tenho urticaria colinergica. Tenho uma bebe de tres meses e estou amamentando. Se tomo antihistaminico para aliviar as coceiras, qual o efeito no leite para minha filha? Mesmo sob prescriçao médica, nao tomei o antihistamínico,

    Urticária colinérgica pode ser aliviada pos loções tópicas com Caladryl ou Dulcilamina, mas as vezes não são suficientes para aliviar o sintoma por completo. De qualquer for os anti-histamínicos de ultima geração como Desalex, Allegra, e Zyrtec são muito seguros e podem ser usados tranquilamente pela mãe que está amamentando

  • Enviada em 26/09/2005 Enviada por marcel de sg/PR Profissão: radiologia

    meu filho tem 7 anos, e, 12 horas após ele participar de uma festa, na qual ele correu,pulou,bebeu gelado e comeu varios salgadinhos, ele apareceu com várias urticárias pelo corpo, principalmente pelos braços e pernas, 24horas mais tarde apereceu também p

    Lesões de pele tem que ser vista. Não dá para discutir pelo telefone e muito menos pela internet. Pode ser qualquer coisa mas não deve ser alergia. Alergia clássica os sintomas começam nas primeiras 2 horas após contato ou ingestão da substância.

  • Enviada em 20/09/2005 Enviada por laila noly de tres rios/RJ Profissão: advogada

    Caro Dr.

    Cara Laila, Recomenda-se cautela! Sinusite é a doença da moda. Na maioria das vezes trata-se de simples refriado que é diagnosticado como sinusite. Para o diagnóstico correto de sinusite são necessários pelo menos 15 dias de sintomas gripais. RX não adianta pois pode estar alterado inclusive durante episódios gripais e recaídas de processos alérgicos. Portanto, RX alterado não indica a necessidade de antibiótico. Infecção de garganta é rara nesta Idade. Amigdalite que necessita de antibórico a criança fica prostrada, febril, e com dor de garganta. Amigdalite bacteriana NÃO se manifesta com tosse , coriza, rouquidão ou outros sintomas gripais. Me parece que seu filho está apresentando resfriados comuns que nesta idade ocorrem em média 10 vezeds por ano. Se isto for verdade os antibióticos estão sendo prescritos de forma exagerada e desnecessária. Antibiótico em excesso não baixa a imunidade de niguém mas pode selecionar bactérias multiresistentes. Antibiótico é igual a uma metralhadora Uzi: na mão de um atirador de elite do exército é uma excelente arma, mas na mão de um traficante da favela....... Em outras palavras prescrever antibiótico de maneira cientificamente correta um benefício sempre ocorrerá. Por outro lado prescrisão abusiva de antibiótico uma hora vai fazer mais mal do que bem!!! Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 09/09/2005 Enviada por lucilene de souza santos almeida

    1. SABEMOS QUE O TESTE DE PROVOCAÇÃO QUANTO A ALERGIA AO LEITE DE VACA É Ó PADRÃO OURO DE DIAGNÓSTICO ; SERIA POSSÍVEL DETALHAR COMO SE FAZER NA PRÁTICA E COMO ORIENTAR OS PAIS ?

    Andréia, O teste de provocação aberto deve ser efetuado com cautela pois pode ocorrer muitos resultados falso positivos e negativos. De qualquer forma deve-se afastar o alimento suspeito por 2 semanas e depois introduzi-lo por 1 a 3 dias e analizar os sintomas. Se nada ocorrer pode-se afastar alergia ao alimento testado. Se a provocação aberta for positiva deve-se repetir o mesmo procedimento novamente pois somente as reações repordutiveis tem algum valor. O ideal mesmo é fazer o teste de provocação duplo cego que é o padrão ouro no diagnóstico de alergia alimentar. O teste alérgico e o RASt se eqauivalem desde que realizados e interpretados corretamente.. Teste alérgico positivo (pápula > 3 mm) não confirma o diagnóstico de alergia ao alimento (valor preditivo positivo de apenas 30%) mas o teste alérgico negativo praticamente afasta alergia mediada por IgE (valor preditivo negativo de 95%). O RAST equivale ao testes alergico se positivo na classe 3 ou mais. Classe 0 a 2 equivale a um teste alérgico negativo. Se o RAST para leite em uma criança < de 2 anos estive acima de 15 KU/l tem um valor pretidivo positivo de 95%. Para crianças acima de 2 anos deve estar acima de 30 KU/l para ter o mesmo valor preditivo positivo Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 01/09/2005 Enviada por Paulo L N Melo

    Olá, minha filha completou 3 meses, só mama peito, no dia 20 hoje dia 01/09 foi ao pediatra junto com o exame ALFA 1 - ANTITRIPSINA 6,8 mg/g/fezes, o pediatra afirmou que é intolerância ao leite vaca, gostaria de saber se realmente com este resultado é po

    Não há nenhuma evidência concreta que dosagem de alfa 1 anti-tripsina nas fezes seja um bom método diagnóstico de intolerância ao leite de vaca. Não tomaria qualquer conduta em uma criança em uso de leite materno. Não restringiria leite de vaca quando chegar o momento de introduzi-lo e nem teria pedido dosagem de alfa 1 ant-tripsina nas fezes

  • Enviada em 31/08/2005 Enviada por Elsa Rodrigues da Silva de Cuiabá/MT Profissão: Auxiliar de Escritório

    Eu tenho uma filha com 5 mês ela mamoou no peito durante 1 mês ai meu leite secou, depois dei pra ela NAN 1 ela mamou bem depois ela começou ter refluxo e passei a dar NAN A.R pra ela com 3 meses ela revolto-se contra a mamadeira e desde então tenho troca

    Difícil dar opinião sem avaliar detalhes da hitória e exame físico. Portanto o que sua filha precisa é de uma consulta detalhada com um bom pediatra ou até mesmo um especialista da área.

  • Enviada em 28/08/2005 Enviada por isabela maria vilela da cunha mello de RIO DE JANEIRO/RJ Profissão: engenheira

    Por favor, doutor, minha filha tem cinco anos. Desde pequenina ela apresenta quadro de rinite e bronquite alérgica. Acontece que nos testes dela, tanto o de pele quanto o rast tiveram os resultados negativos. Ela é sensível a mudança de temperatura, també

    É impossível indicar algum tratamento adequado pela internet, nem é objetivo deste site. No entanto seguem algumas dicas: 1) Asma nem sempre é alérgica. Aliás, 20 a 30% das asmas nesta idade não são de fundo alérgico. 2) Se a asma não é alérgica NÃO há indicação de vacinas. Cuidado: muitas vezes vacina de alergia é indica mais do ponto de vista comercial do que uma indicação científicamente correta. Vacinas de alergia em pacientes com teste alérgico negativo NÃO FUNCIONAM. 3) Não existem provas convincentes que homeopatia funciona em crianças com asma. Na maioria das vezes leva a um sub-tratamento e piora dos sintomas respiratórios. Cuidado!! 4) Alergista pediátricos que indicaria aí no Rio: Dra. Norma Rubini e Dr. Evandro Prado Espero que tenha sido de alguma ajuda Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 12/08/2005 Enviada por Monica Veloso Lima de Itajubá/MG Profissão: Cabeleireira

    Meu filho tem 3 anos. Ele fez o exame IGE total e o resultado foi 36

    A dosagem de IgE total não tem nenhum valor na prática clíncia diária e atualmente só é usada a nível de pesquisa. Isto porque vários fatores não alérgicos podem elevar a IgE como verminose, sarna, infecções virais, medicamentos, etc. Neste nível então não significa nada. Alérgicos geralmente apresentam IgE acima de 100 KU/l podendo chegar até > 1000 KU/l

  • Enviada em 07/08/2005 Enviada por Diego Raphael Bertram

    Olá, meu filho de 15 anos sofre de Rinite Alérgica e ele fez o exame de Dossagem de Ige. O resultado foi 471 UI/ml. E o exame de Ige Rast que o resultado foi 65 KU/I. O médico receitou para ele um tratamento de injeções subcutânas, mas quando ele toma essas injeções a crise alérgica dele piora, será que isso é por cuasa das injeções? Ele também está tomando o remédio Cetirizine. Será qu isso irá passar?Obrigado pela AtençãoAguardo Resposta

    A dosagem de IgE total não é o principal fator determinante da necessidade de vacina de alergia. Aliás ela só deve ser usada a nivel de pesquisa sendo que não tem nenhum valor na prática diária. Isto se deve ao fato de que inúmeros fatores, além da alergia, aumentam a IgE total como verminose, sarna e até inficções virais. Já a IgE específica (presumo que seja para ácaros) nos permite diagnósticar a causa da alergia. Tendo dito isto, recomenda-se cautela no uso de imunoterapia pois existe um abuso na sua prescrição e, na maioria das vezes, os sintomas podem ser controlados sem ela. Uma das complicações das vacinas de alergia é justamente a piora dos sintomas no início do tratamento, mais uma razão para que a sua indicação seja reavaliada, pelo menos no seu filho. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 19/07/2005 Enviada por mayra christian santos lourenco de sao goncalo/RJ Profissão: auxiliar adiministrativa

    meu filho tem 2 meses e no resultado deu antitripisina 6.7 mg/g de fezes, devo parar de comer carne vermelha!,

    NãO. Seu filho pode comer carne vermelha à vontade. A dosagem de ant-tripsina fecal não tem nenhum valor para definir a dieta alimentar.

  • Enviada em 13/06/2005 Enviada por Alexandra Zortéa de Bento Gonçalves/RS Profissão: Estilista

    Meu sobrinho tem dois anos e meio, já foi diagnosticado alergia à lactose. Gostaria de saber quando e se é possível realizar algum teste antes de introduzir leite de vaca e derivados?

    Prezado Enio, Não existe alergia a lactose. O sistema imunológico NÃO induz reação mediada por IgE para carboidratos, somente para proteínas. Ou o diagnóstico está errado ou a criança tem é uma deficiência de lactase que, como você sabe, não é imunologicamente mediada. Caso seja alergia ao Leite de Vaca temos vários exames que podem auxiliar no diagnóstico como teste alérgico, RAST e teste de provocação duplo-cego que é o padrão ouro no diagnóstico de alergia alimentar

  • Enviada em 10/06/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: Estilista

    Caro colega, qual sua opinião sobre as restrições aos anti-inflamatórios diclofenaco e nimesulida feitas recentemente.Sempre os usei como sintomáticos nas IVAS, inclusive como forma de se evitar uso abusivo de antibióticos por pressão dos pais. Por que uma criança de 12 anos pode tomar e uma de 10 não pode!. ( baseado em que fixaram esta idade!!)obrigado . guilhermersilva - Pediatra - Uberaba-MG

    Caro Guilherme, Não vejo muita razão em usar anti-inflamatórios em pediatria, exceto nas colagenoses. Trata-se de uma mal hábito em nosso meio que não encontra respaldo na literatura. Só para ter uma idéia o único anti-inflamatório liberado nos USA e Canadá para uso pediátrico é o Ibuprofeno e mesmo assim como anti-térmico! Um estudo rescente mostrou que ÓBITOS decorrentes de complicações pelo uso de anti-inflamatórios (adultos e criança) foi maior que o número de óbitos por AIDS em 2003. Não usamos em nosso serviço para nada. Agora, quanto a liberação de medicamentos de acordo com a faixa etária estou de acordo com você. O fato de um medicamento não estar liberado para uma determinada faixa etária não significa que ele não pode ser prescrito. Significa apenas que ele não foi testado. Veja por exemplo a busonida nasal está liberada para maiores de 2 anos de idade mas a busonida por nebulização pode ser usada a partir do sexto mês de vida. Se não há nada que contraindique o uso em determinada faixa etária usamos o medicamento sem problema.

  • Enviada em 03/06/2005 Enviada por Silvia Valéria Pinto Scapin de Campo Grande/MS Profissão: Advogada

    Tenho uma filha com 3 anos de idade, completados no ultimo dia 22/05. Em Julho do ano passado coloquei-a na escolinha, a partir de então é ela começou a apresentar viroses e estomatites repetitivas e graves com genvite acentuada, efim, já em setembro/04 realizamos a pedido do pediatra raiox dos seios da face, onde confirmou-se um quadro de sinusite leve. Em razão dos quadros repetitivos o pediatra nos passou um tratamento a base de leocogem e um outro remédio que não me recordo o nome pelo prazo de 2 meses. O inicio do tratamento coincidiu com o inicio do recesso escolar e as crises de sinusite e estomatite diminuiram.Com o inicio das aulas voltaram as crises, fizemos outro raiox no mes passado e constatou-se um aumento na sinusite. Minha preocupação é a seguinte, a cada crise o pediatra prescreve o antibiotico já foram tantos e tão variados que nem me recordo os nomes, neste mes de abril após quase 10 dias tomando amoxilina, ela começou a apresentar vermelhidão na pele e escamação nas mãos e nos pés que chegarão a ficar bastante feridos. Suspendemos o medicamento, foi ministrado o antialergico e novo antibiotico por mais 7 dias o que fizemos, chegamos então a 17 dias de antibiótico num prazo de 30 dias. Agora em 29/05 nova crise de sinusite, e novamente novo antibiotico por mais 14 dias. Isso não é prejudicial??? Consultamos um otorrino que diagnosticou uma otite no ouvido médio gravíssima, desvio de septo e adenoide, este por sua vez prescreveu o antibiotico por 10 dias para depois iniciar um tratamento preventivo. Tenho um sobrinho de 5 anos que tem alergia a lactose e eu tenho rinite e já apresentei reação alergica a vários medicamentos, inclusive a dipirona. Esses quadros de infecções repetitivas na minha filha podem ser alergicos? ? ? Deve continuar ministrando os antibioticos??? Tanto o pediatra quanto o otorrino recomendaram tirar ela da escola, esta seria realmente a solução, isolala do mundo???Obrigada!

    Silvia, Isto não é uma pergunta e sim uma discussão de caso que não é o objetivo deste site. De qualquer forma seguem algumas dicas: 1) Nesta idade e em atividade escolar uma criança tem em média 10 infecções virais por ano. Isto é normal e não adianta dar antibiótico. 2) Leucogem não tem qualquer indicação em pediatra. Este medicamento há muito foi retirado do mercado americano por absoluta falta de dados covincentes de sua eficácia. Em outras palavras NÃO SERVE PARA NADA! 3) Raio X de seios da face não são suficientes para o diagnóstico de sinusite e muito menos de sua gravidade. Uma simples gripe altera o RX em 90% dos casos. Portanto é possível que o diagnóstico de infecção bacteriana recorrente esteja errado! 4) Não precisa ser médico para perceber que antibiótico não é a solução do problema. É evidente que esta linha de conduta não está dando resultado e não deve ser continuada. 5) Não existe alergia a lactose. É IMPOSSÍVEL! O nosso sistema imunológico não desenvolve reação alérgica a carbohidratos! Além do mais alergia alimentar não se apresenta desta forma. 6) Tirar a criança da escola é só adiar o problema. Quando ela voltar começa tudo novamente. É como recomendar que o esquimó mude do polo norte! 7) O mais recomendado é mudar a postura e consequentemente a forma de tratamento que é complicado se discutir neste forum Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 26/05/2005 Enviada por Paulo Caixeta de Araujo de Patrocínio/MG Profissão: Advogada

    Prezado Dr. Wilson Filho, vejo uma grande quantidade de crianças usando medicações como acebrofilina e

    Oi Paulo, Acebrofilina foi REJEITADA para uso nos Estados Unidos. Da mesma forma não se encontra tal medicação na maioria dos países europeus. É mais uma das inúmeras drogas que não se encontram respaldo científico para o seu uso. São muito vendidas baseada apenas em marketing do laboratório. Um abraço, Wilson

  • Enviada em 25/05/2005 Enviada por JOSE ESTEVAO ANDRADE AARAO de VESPASIANO/MG Profissão: Advogada

    Prezado Dr. Wilson, baseado em que e com que finalidade muitos colegas tem prescrito micronebulizaçao apenas comsoro fisiologico- (alegam que é como expectorante e descongestginante nasal ????) - abraço do Jose Estevao _Vespasiano-MG

    Prezado José Estevão, Esta é mais uma de ínumeras práticas infundadas, que não se sabe como e onde surgiu e muitos usam sem nem saber porque. Não há nenhuma evidência que soro fisiológico nebulizado seja expectorante e muito menos descongestionante nasal. A única coisa que faz é aumentar a umidade do ar. Mais nada. Uma meia verdade costuma ser uma mentira inteira. A medicina é cheia de mitos tirados de impressões clínicas, opiniões pessoais, pesquisas defeituosas, interpretações erradas e lapsos temporários de médicos famosos. Estes mitos se tornam fatos concretos e qualquer tentativa de contradize-los encontrará grande resistência. Um abraço, Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 17/05/2005 Enviada por Desconhecido Profissão: Advogada

    APESAR DE PROTOCOLOS RELACIONADOS AO DIAGNÓSTICOS DE RINITE ALÉRGICA ( DIAGNÓSTICO MAIS DIFÍCIL DO QUE PARECE ) OU CRITÉRIOS QUE DIRECIONAM À CORTICOTERAPIA INALATÓRIA EM LACTENTES OU PRÉ-ESCOLARES SIBILANTES, AINDA SIM É MAIS CRITERIOSO ACRESCENTAR OS TESTES CUTÂNEOS OU A IGE ESPECÍFICA ! FAZENDO O RAST POSSO DISPENSAR OS TESTES CUTÂNEOS ? QUAL A IDADE MÍNIMA PARA SE REALIZAR ESTES TESTES CORRELACIONANDO É CLARO, SINTOMAS , HISTÓRIA CLÍNICA E FAMILIAR ? GRATO !

    Prezado Aroldo, Estou de acordo que diagnóstico de rinite alérgica é mais confiável quando se documenta a presença de IgE a um determinado antígeno. Isto pode ser feito pelo RAST ou teste alérgico. O segundo é um pouco mais sensível que o primeiro mas na prática diária pode-se usar qualquer um desde que feito e interpretado corretamente. Em relação ao RASt deve-se evitar os antígenos múltiplos em 1 só exame, como vários tipos de mofo e ácaros ou vários alimentos no mesmo teste. Isto aumenta a chance de falso negativo. Da mesma forma o RAST só tem valor de positivo na classe maior ou igual a 3. Classes 1 e 2 são equivalentes a teste alérgico negativo. O teste alérgico quando feito com antígenos confiáveis pode ser realizado em qualquer idade, verificando sempre se o controle positivo (histamina) está mesmo positivo, indicando uma boa reatividade cutânea.

  • Enviada em 09/05/2005 Enviada por Wilma de Fátima César Bezerra

    O que significa o termo taquifilaxia?

    Taquifilaxia vem da palavra grega phylaxis que significa proteção. Em alergia indica a perda da resposta da resposta ou eficácia de uma droga ou qualquer agente fisiologicamente ativo, após administração de algumas doses.

  • Enviada em 09/05/2005 Enviada por Celso Ribeiro de Bom Despacho/MG

    Há indicação da vacina sub-lingual ou sub-cutânea para Estrofulo, abreviando a dessensibilização natural contra picada de mosquitos ?

    Apesar de ser aplicada por muitos alergistas, não existe nenhum trabalho com metologia bem feita que indique a eficácia da vacina contra picadas de inseto. Aliás, na maioria das vezes, nem sabemos a composição delas. Quais são os antígenos nela encontradas e em que dose? Você sabe? Pois é, quase a totalidade daqueles que a indicam também não sabem. Isto é uma vergonha! Aplicar um produto que não se sabe a composição, qual a dose administrada e além do mais de eficácia não comprovada. Para complicar ainda mais muitas das reações induzidas por picadas de inseto não são mediadas por IgE, única situação que qualquer imunoterapia estaria indicada. Por todos estes motivos estas vacinas foram REJEITADAS para uso pelo FDA. A imunoterapia de uma maneira geral, quando bem indicada, mostra resultados satisfatórios principalmente para dermatofagóide. Infelizmente, na maioria das vezes, a imunoterapia virou mais uma maneira de ganhar dinheiro do que fazer uma medicina cientificamente bem feita!

  • Enviada em 09/05/2005 Enviada por Lisiani Crippa de Novo Hamburgo/RS Profissão: dona de casa

    Tenho um afiliado que mora nos EUA,agora ele está com 1 ano e meio..ele é intolerante a lactose desde bebê só toma leite de soja..mas as coisas vem se dificultado, pois vários alimentos tem dado reação alérgica como inchaço na boca,vômitos e pele empipocada pelo corpo até mesmo antibióticos causam alergia nele..isso vai passar algum dia?

    Atenção! Intolerância a lactose é uma coisa, alergia é outra. O sistema imunológico não consegue induzir uma reação a carbohidratos mediada por IgE. Portanto, é impossível haver alergia a lactose. Alergia ao leite de vaca geralmente é ocasionado pela proteina do leite, principalmente a lactoglobulina e a caseina. 2/3 dos paciente alérgicos a leite de vaca desenvolvem tolerancia imunológica algum tempo depois do diagnóstico e podem ingerir leite de vaca normalmente para o resto da vida. Infelizmente 1/3 permanece alérgico por tempo indeterminado. Quanto mais rigorosa for a restrição de leite e derivados, maior a possibilidade de se desenvolver tolerância. O fato de seu sobrinho ser alérgico a leite não o torna mais predisposto a alergia a droga que muitas vezes não são mediadas por IgE. Aliás, na maioria das vezes em que deparamos com um paciente com alergia a múltiplas drogas propedêutica detalhada não confirma o diagnóstico. Portanto recomenda-se cautela antes de rotular a criança alérgica a este ou aquele medicamento. Dependento do lugar nos USA em que seu sobrinho se encontra posso indicar um bom serviço de alergia para se fazer uma avaliação bem feita.

  • Enviada em 02/05/2005 Enviada por ana bianco de Garça/SP Profissão: diretora escolar

    Boa Tarde. Meu filho tem tido infecções repetitivas de garganta,ele possui amidalas e adenoides hiperatrofiadas,sou atenta e cuidadosa no trato da infecção medico rapidamente com antibioticos,na maioria das vezes levoao seu médico.Me indicaram AMINOVAC ou IMUNOLAN,esse tipo de vacina é indicado para esses casos? Sempre tive receio de cirurgia ,qual os riscos da cirurgia nesses casos.Ele é saudavel tem 19 anos,1,84m pesa 78quilos ,agora me preocupo mais por ele estar morando em São Carlos pois faz engenharia e eu mãe de filho unico moro em Garça; por favor me de uma luz.

    Aminovac e/ou Imunolan não encontram qualquer indicação não só para amigdalites mas para coisa nenhuma! Simplesmente não há estudos convincentes que comprovam a sua eficácia. Estes medicamentos simplesmente foram REJEITADOS para uso nos Estados Unidos e vários países da Europa. É incrível como anida tem gente recomendando estas porcarias! Quanto a presença de amigdalites de repetição é importante verificar os seguintes pontos: 1) É mesmo amigdalite bacteriana? A maioria dos casos referendados ao nosso serviço, quando adequadamente avaliados não conseguimos confirmar o diagnóstico. Quase sempre trata-se de infecções virais de repetição. Amigdalite bacteriana causada pelo S. pyogenes geralmente se apresenta com febre alta, protração, dor de garganta e linfadenomegalia cervical dolorosa. A presença de coriza, obstrução nasal e tosse é altamente sugestivo de infecção viral. Virus também pode causar exudato amigdaliano. Portanto a presença de "pontos brancos" e placas amigdalianas NÃO são patognomônios de infecção bacteriana. É muito facil confirmar o diagnóstico. Basta solicitar cultura para S. pyogenes em swab de orofaringe. 2) Se está ocorrendo infecções recorrentes são mesmo várias infecções ou a expressão de um quadro clínico em que não se erradicou a bactéria em questão. Neste caso o paciente seria portador da bactéria e um tratamento de erradicação se faz necessário. 3) Há algum contactante do lar portador do S. pyogenes que estaria transmitindo de forma recorrente a bactéria para o paciente? Portanto se faz necessário realizar cultura em todos os contactantes do lar e tratar aqueles com cultura positiva. 4) Se, afastando todas as possibilidade acima o paciente ainda persistir com amigdalites de repetição, estaria indicado amigdalectomia se houver 7 amigdalites em 1 ano ou 5 amigdalites por ano durante 2 anos (critério estabelecido pelo grupo de otorrino de Pitsburg USA). Cabe salientar que todas os episódios devem ser documentados com cultura positiva. Feito isto apenas uma pequena fração dos pacientes com "amigdalites de repetição" realmente terão indicação cirúrgica. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 24/04/2005 Enviada por Paulo Guilherme de Barros Maia de São Gonçalo Sapucai/MG Profissão: diretora escolar

    Dr Wilsom Rocha Filho, existe indicação para uso de antileucotrieno(em especial o montelucaste)nas rinites? E apartir de que idade está liberado seu uso na pediatria? Estou fazendo esta pergunta porque tenho visto algumas crianças em uso de Singulair , as vezes abaixo de 2 anos para rinite, hipertrofia de adenóide e pior ainda, para

    Prezado Paulo, O montelukaste é um excelente medicamento profilático para alergias respiratórias, em especial para asma. No entanto não é nenhuma água benta. Não há qualquer indicação para o seu uso na hipertrofia de adenóides ou infecções de repetição. A sua eficácia na rinite alérgica é razoavel e tem-se a vantagem de se usar uma única medicação para asma e rinite. No entanto o seu efeito na obstrução nasal deixa a desejar. Por outro lado seu perfil de segurança é excelente tanto que já foi liberado para criaças acima de 6 meses de idade. Recentemente foi lançado uma nova apresentação para menores de 2 anos. Trata-se to Sigulair Baby que vem na forma de sachê. Seu conteúdo (pó) não tem gosto e pode ser dissolvido em qualquer alimento pastoso se alterar o seu sabor. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 23/03/2005 Enviada por Beatriz G Boskovitz de são paulo/SP Profissão: arquiteta

    minha filha tem 2 anos e 9 meses, ela é super saudável e a única infecção que ela tem direto é otite aguda troquei o leite de vaca pleo de soja desede dezembro de 2004. não sei se foi coincidência mas ela melhorou, mas não fui radical ela comia derivados de leite claro que numa porcentagem bem menor. o que devo fazer agora?

    Beatriz, A relação alergia alimentar e otite média é muito frágil. Em outras palavras não há evidências convincentes de que alergia ao leite de vaca ou outro alimento pode causar otite média aguda. Como explicar que um antígeno é ingerido e ao ser absorvido pelo trato gastro-intestinal, que possui um sistema imunológico altamente desenvolvido, não acontece nada. Depois este antígeno cai na circulação e passa pelos sistemas imunológicos da pele e pulmão e novamente nada acontece. De alguma forma este antígeno chega ao ouvido médio que não possui sistema imunológico diferenciado como na pele, intestino e pulmonão e induz uma reação. Não precisa ser nenhum "expert" em alergia e imunologia para concluir que é muito imporvável de acontecer. Portanto não há motivos para submeter a sua filha a dieta de exclusão de leite. Além disto uma reação mediada por IgE não depende da quantidade de antígeno. Como sua filha está em uso de derivados do leite este fato já indica que não há relação do leite com os episódios de OMA. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 01/03/2005 Enviada por vagner costa de sousa

    Minha filha tem 4 meses, e toda vez que toma alguma coisa com leite ou q derive de leite de vaca, como leite me pó ou farinha láctea, quase que instantaneamente surgem manchas avermelhadas em torno da boca e nos locais onde o líquido cai.Ela não apresenta diarréia ou aumento de gases.Isso pode ser considerado alergia à lactose?

    Prezado Vagner, O caso que você descreve é uma reação clássica de urticária de contato secundária a alergia alimentar (no caso leite de vaca) que é mediada por IgE. A criança não tem reação sistêmica provavelmnte porque não ingere quantidade suficiente de alimento para induzir reção à distância como diarréia, asma ou urticária generalizada. O diagnóstico deve ser confirmado com teste alérgico a leite ou dosagem de IgE específica para leite. Se esta última estiver acima de 15KU/L o diagnóstico está confirmado e deve-se evitar leite de derivados de forma rigorosa e por um longo período. A boa notícia é que 2/3 das crianças alérgicas a leite desenvolvem tolerância ao leite nos primeiros 5 anos de vida e podem ingerir leite sem problema no futuro. PS. É impossível uma reação alérgica mediada por IgE a carbohidratos só ocorrendo com proteinas. Portanto não é possível ocorrer reação alérgica a lactose.

  • Enviada em 19/02/2005 Enviada por Franciele de Fatima Scarpato Lenz de Itaipulândia/PR Profissão: Secretária

    Tenho 21 anos, e desde os 12 apresento sintomas de Urticaria Colinérgica, tendo reações ao calor, água, vento frio, e no que diz respeito ao emocional( nervosismo ou esstres ) sou leiga nesse assunto, e por isso estou tentando me interagir com pessoas que tenham o mesmo problema que eu. Tenho um filho, e gostaria de saber se a Urticaria colinérgica é ereditária ou não, ele podera expressar a alergia tambem? Tem cura ou prevenção? obrigada!

    Urticária colinérgica NÃO é considerado alergia, figurando no grupo de urticária físicas. Isto significa que não há envolvimento da IgE, o anticorpo da alergia. Por isso não se detecta urticária colinégica no teste alérgico convencional e não ha indicações de vacina de alergia. Embora possível não há evidências convincentes que a urticária colinérgica possa ser transmitida geneticamente. Quanto ao tratamento dispomos hoje de inúmeras medicações tanto para tratar da crise como para preveni-la

  • Enviada em 10/01/2005 Enviada por CRISTIANO EUDES PIRES de manhuaçu/MG Profissão: medico

    Tenho um filho de 11 anos, portador de urticária colinérgica(reflexa ao calor),com sintomas há mais menos 4 anos, apresentou somente com 10 meses de idade um quadro de urtiária medicamentosa que não repertiu.gostaria mais informsobre a urticária colinergica e qual seria a conduta terapêutica adequada? Cristaino Eudes

    Prezado Cristiano, Urticária colinérgia é uma patologia relativamente rara. Pertence ao grupo das urticárias físicas e sua incidência varia entre 0,1 e 0,2% da população geral. Ela é mais frequente em portadores de urticária crônica (5 a 10%) e em pacientes alérgicos. Embora ocorra igualmente em ambos os sexos é mais prevalente em adolecentes e adultos jovens. Apresenta-se na forma de pápulas puntiformes que surgem minutos após o estímulo e podem ser acompanhadas de prurido, queimação ou formigamento. Ocasionamente os pacientes queixam de lacrimejamento, sialorréia e diarréia. Raramente asma e anafilaxia podem ocorrer. Os pricipais fatores desencadeantes são exercício físico, temperatura ambiente elevada e banhos quentes ou de imersão. Alimentos quentes, estímulos gustatórios, stress emocional e até hemodiálise raramente podem desencadear um episódio. O diagnóstico é clínico e pode ser confirmado com teste de provocação com exercício e até teste cutâneo com metacolina. Entre os diagnósticos diferenciais devemos considerar outros tipos de urticária física, miliaria, asma induzida por exercício e até anafilaxia induzida por exercício. O tratamento se baseia no resfriamento rápido do corpo para abortar a crise. Os anti-histamínicos de escolha são a cetirizine ou a hidroxizine que podem ser usados na crise ou antes do exercício, para preveni-la. Há relato de bons resultados com cetotifeno, danazol e até beta bloqueadores usados de forma contínua, como profilatico. Em casos especiais pode-se necessitar de orientação dietética. 50% dos casos pioram com o uso de aspirina. Portanto este medicamento deve ser evitado. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 03/12/2004 Enviada por Telma M. S. Vieira de Corinto/MG Profissão: pediatra

    É possível avaliar pela dosagem de IgE e pelo RAST a reação alérgica a medicamentos?Qual o mais adequado e por que?

    A maioria da reações induzidas por droga NÃO são mediadas por IgE. Portanto doagem de IgE total e RAST não tem qualquer significado na maioria das vezes. Mesmo nos casos clássicos como no choque anafilático induzido pela penicilina a dosagem da IgE ou RAST tem pouco valor. Isto se deve ao fato de haver inúmeras frações antigênicas dentro da mesma molécula. No caso da penicilina estes antígenos são divididos em determinantes maiores e determinantes menores, sendo estes últimos os principais responsáveis por reações induzidas por IgE. Em outras situações a reação está relacionada com os metabólitos da droga e não com o medicamento em si. Portanto, quando se suspeita de reação mediada por IgE o melhor exame é o teste alérgico realizado com antígenos adequados, seguindo protocolos internacionalmente conhecidos. Caso a reção não seja mediada por IgE o melhor é realizar um teste de provocação com a droga em questão de preferência na forma de duplo-cego ou pelo menos cego-simples onde apenas o paciente não sabe o que esta recebendo. Tanto o teste alergico quanto o teste de provocação deve ser realizado em ambiente apropriado, onde se possa reverter reações graves que, embora raras, podem ocorrer. O ideal portanto seria realizar em ambiente hospitalar, em regime de semi-internação. Wilson Rocha Filho

  • Enviada em 16/10/2004 Enviada por Janaina Cordeiro de São Paulo/SP Profissão: publicitaria

    Minha filha tem 3 meses e tem refluxo gastro esofágico, há 1 mês ela não quer mais mamar e parece estar inapetente, a médica solicitou o exame de antritripsina nas fezes e o valor de referência era até 3 mg, e o resultado deu 3,3 mg.O que siginifica este resultado, o que este exame detecta ?minha filha tem problemas hepáticos ou alergia ao leite ?

    Recomenda-se cautela no diagnóstico de RGE. Nesta faixa etária a maioria dos refluxos são fisiológico e não necessitam de tramento. Só em caso de a criança apresentar sintomas mais evidentes como irritabilidade persistente, ganho de peso deficiente, entre outros é que consideraria propedêutica para a confirmação diagnóstica. REED não é suficiente para confirmar o diagnóstico pois possue índices elevados de falso positivo e falso negativo. O mais correto seria a realização de pHmetria mas só se houver uma forte suspeita. O mesmo raciocínio se aplica para alergia ao leite de vaca. Aliás RGE, alergia ao leite de vaca e sinusite são hoje as maiores causas de erro diagnóstico e não são confirmados com propedêutica minuciosa. O índice de anti-tripsina não tem nenhum significado nos níveis mencionados e não tem relação relação com hepatopatias. Portanto, me parece que sua filha é eutrófica e está apresentando sintomas comuns para a faixa etária. Não torne uma criança feliz em outra infeliz com exames e tratamentos desnecessários! Deixa a natureza seguir o seu curso que na maioria das vezes estas queixas são autolimitadas e regidem expontaneamente.