Primeiro dia do Congresso Mineiro de Pediatria lota Grande Teatro do Palácio das Artes

Compartilhe



Após meses de preparação, o XV Congresso Mineiro de Pediatria teve seu início nesta quarta, 6/5, com recorde de inscritos. De acordo com a presidente do congresso, Marisa Lages Ribeiro, essa edição do evento contabilizou mais de 1.470 inscritos, um feito inédito na história da Sociedade Mineira de Pediatria. “É uma honra e uma responsabilidade estar aqui”, compartilhou Marisa com as centenas de inscritos que a ouviam durante a cerimônia de abertura no começo da manhã. Sua última fala, embalada por um trecho de Beautiful Boy, de John Lennon, fez uma alusão ao tempo gasto no preparo e os imprevistos que surgiram durante o desenvolvimento no congresso. A citação específica se tratava dos minutos finais da canção, que diz que a vida é o que acontece enquanto se está ocupado fazendo outros planos.

Junto com ela, estiveram presentes na mesa de abertura Maria do Carmo Barros de Melo, presidente da Sociedade Mineira de Pediatria (SMP), Luciana Rodrigues Silva, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Marisa Lages Ribeiro, presidente do Congresso, Fábio Guerra, presidente do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRMMG) e Ariete do Perpétuo Socorro, do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (SINMED-MG). O Instituto Hahaha também marcou presença com uma intervenção artística cheia de humor e descontração.

Entre conferências e casos clínicos

No total, oito conferências e casos clínicos permearam o primeiro dia de congresso, além de um momento de homenagem ao renomado pediatra Ennio Leão e posterior apresentação dos temas livres selecionados, que foram contemplados com prêmio com o nome do profissional. Na parte da manhã, a presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Luciana Rodrigues, abriu as atividades com a conferência “Ser Pediatra no Brasil”, na qual refletiu sobre questões contemporâneas envolvendo a prática, como o déficit de médicos nos interiores e sua constante desvalorização. Depois, foi a vez da apresentação do “Consulta do 5° dia”, seguido pelas conferências “Instalação do Microbioma” e “Atualização em Imunização”, de Luciano Amedée Peret e José Geraldo Ribeiro, respectivamente.

Já na parte da tarde, a pediatra Virgínia Weffort conduziu a atividade “Suplementação Vitamínica” e destacou a importância da suplementação para prevenir doenças como a anemia. Logo após, Maria do Carmo, presidente da Sociedade Mineira de Pediatria (SMP), apresentou formas de se conduzir o sangue nas fezes, assim como a apresentação do caso clínico com a temática dos lactentes com ganho de peso insatisfatório. Fechando o ciclo de aulas do primeiro dia, a conferência “Síndrome de Down”, de Letícia Lima Leão, girou em torno dos cuidados e diretrizes envolvidas no acompanhamento de uma criança com o distúrbio. “Lactente com Atraso do Neurodesenvolvimento”, foi o último caso, finalizando a programação científica.

Primeiras impressões

Para Isabela Resende, pediatra e professora da FASEH e UFMG, no primeiro dia do Congresso as palestras foram muito interessantes, principalmente para o pediatra no convívio ambulatorial: “É a oportunidade para revermos e firmarmos alguns conceitos, atualizarmos e encontrarmos colegas”. Já Bruna Pohlmann, acadêmica da UFOP, gostou bastante da organização e das interessantes e pertinentes palestras.