Academia Mineira de Pediatria dá posse a Marcos Carvalho de Vasconcellos

Compartilhe



O novo Acadêmico Marcos Vasconcellos em companhia de seus pares no Centro de Treinamento da SMP

 

A Academia Mineira de Pediatria, em assembleia ordinária realizada na quinta-feira, 21 de março, empossou o pediatra Marcos Carvalho de Vasconcellos como o mais recente membro da instituição. Ele preenche a vaga da cadeira número 10, do patrono Clóvis Boechat de Menezes, cujo primeiro ocupante, o pediatra José Américo de Campos, faleceu em janeiro de 2018. A posse contou com a presença de diversos membros da Academia, além de parentes e amigos do acadêmico.

Marquinhos, como é conhecido por ex-alunos, colegas , pacientes (famílias) e familiares foi homenageado pelo secretário da Academia, Luiz Megale, que fez uma explanação sobre o seu extenso currículo acadêmico. Só na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi docente por 39 anos e na Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, auxiliar de ensino durante cinco anos, tendo ainda exercido diversas funções em cursos e treinamentos nas Sociedades Brasileira e Mineira de Pediatria. Sua atuação como pesquisador nacional e internacional e como autor de artigos científicos e coeditor de livros pediátricos tem sido dinâmica desde o início da carreira. Além disso, suas atividades frente à SBP e SMP são incontáveis.

Para o secretário Megale, “o currículo de Marquinhos e as inúmeras homenagens que obteve durante toda a sua vida profissional demonstram o quanto o ele é querido e solidário, daí a Academia se sentir honrada, acrescida e prestigiada tendo como membro o professor Marcos Carvalho de Vasconcellos”.

Na portunidade, outros Acadêmicos também fizeram-lhe homenagens. Navantino Alves Filho, Edward Tonelli, José Maria Penido, Eduardo Tavares e Ennio Leão disseram sobre as qualidades que o levaram a ser convidado para membro da Academia. A colega de consultório, Márcia Penido, também lembrou a importância do Marquinhos e sua vontade de ajudar sempre.

A emoção de um Acadêmico

Marquinhos emocionou a todos os presentes em seu discurso de posse. Com humildade, agradeceu a honradez de ter sido escolhido para ser empossado como membro da Academia e de poder estar junto a ilustres personagens da ciência e da cultura da pediatria mineira. Depois de descrever as breves biografias do patrono Clóvis Boechat de Menezes e do primeiro ocupante da cadeira, professor José Américo de Campos, fez um pequeno relato da história de sua vida, agradecendo a todos os que lhe foram importantes como sua família, professores, colegas, pacientes (pais e filhos ), funcionários, enfim, a todos os que o acolheram, desafiaram, orientaram, criticaram e o ajudaram na jornada da vida.

Homenageou a todos os acadêmicos nas pessoas de Lincoln Freire, companheiro de consultório e de vida, Navantino Alves Filho, que lhe abriu as portas da Faculdade de Ciências Médicas e Ennio Leão, seu pai na pediatria. Agradeceu ainda, sua esposa Ivone, a filha Laura, seus pais já falecidos e aos seus irmãos. Marquinhos assumiu o compromisso de honrar e dignificar a tradição e a história da Academia e terminou com uma frase de Gumarães Rosa: “É junto dos bão que a gente fica mió”.