Discurso de Posse

Compartilhe

Discurso de posse

 

Prezados colegas, amigos e familiares presentes, boa noite!

 

Ser pediatra sempre foi o meu grande desejo e de muitos de vocês hoje aqui presentes.

Participo da SMP há vinte anos, e, na maioria das vezes, ocupando cargos na Diretoria Executiva. Vejo como a nossa Sociedade cresceu e como o número de pediatras aumenta a cada ano. Temos muitos papéis a cumprir. Desde a valorização profissional (campo no qual somamos muitos avanços), até a nossa participação na comunidade, promovendo medidas preventivas e adesão às melhores práticas em saúde. O nosso papel de defesa da criança e do adolescente foi, é e sempre será fundamental. Parodiando Euclides da Cunha, podemos dizer, que o pediatra é, antes de tudo, um forte, em função das muitas lutas que enfrenta para exercer sua profissão com dignidade.

Nessa gestão criamos alguns novos comitês e um deles, extremamente importante que é o Comitê da Primeira Infância, idealizado pela nossa colega Laís Valadares. No dia-a-dia dos atendimentos e na nossa vida pessoal,percebemos que existe a necessidade de maior inserção do pediatra na puericultura e na abordagem dos problemas relativos aos processos de ensino e aprendizagem.

Um olhar de cuidado integral à criança e ao adolescente se faz necessário, daí ficaremos atentos e recomendaremos às autoridades competentes uma série de ações importantes como: a atenção especial pela consulta pré-natal com o pediatra, a presença na sala de parto, o seguimento pela puericultura, a escuta sobre as relações familiares e a busca da vida saudável e do bem-estar, durante as diversas etapas do crescimento e desenvolvimento.

Ações simples podem ter um significado importantíssimo, como por exemplo, a campanha “Receite um Livro”. A SBP recentemente aderiu a esta campanha, por ser uma recomendação médica no exterior e no Brasil, e ao mesmo tempo, lançou o desafio aos médicos pediatras para estimularem a leitura dos pais para as crianças de zero a seis anos como forma de promover o desenvolvimento infantil. Pesquisas demonstram que, ler para as crianças em voz alta, ativa regiões do lado esquerdo do cérebro, associado, entre outras coisas, à compreensão narrativa.

Pretendemos discutir ativamente o sistema educacional ao qual as nossas crianças e adolescentes estão sendo submetidos, buscando interlocução e interação com as instituições públicas e privadas.

A SMP, juntamente com as universidades parceiras, vem se empenhando na promoção de cursos, seminários e jornadas, além da produção de material instrucional para promover a educação permanente dos pediatras.

A saúde deve ser vista como direito social e de cidadania, fortalecendo a atenção primária, com mudanças do paradigma da formação pediátrica, visando o desenvolvimento de competências, de forma holística, do processo saúde-doença, mas sem esquecer da atenção secundária e terciária. Organizamos reuniões científicas para residentes de pediatria de diversas instituições credenciadas pelo MEC, buscando uniformizar os objetivos de aprendizagem a serem atingidos e permitindo o desenvolvimento de competências necessárias ao exercício profissional.

Nas últimas décadas alguns desafios assistenciais vêm sendo identificados e alguns movimentos complementares nos programas de residência médicas são necessários para atender as novas demandas que surgem, entre elas a maior capacitação nas áreas de atendimento às urgências e emergências, gestação na adolescência, mortalidade perinatal, infecções e doenças crônicas. Negociamos, juntamente com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a organização do terceiro ano de Residência Médica de Pediatria na Hospital das Clínicas (HC) da UFMG e pretendemos apoiar outras instituições que oferecem o programa de residência médica a fazer esta mudança para três anos, visando a capacitação para prestação de assistência com alto padrão de qualidade. No HC da UFMG está para ser iniciada uma nova área de ênfase em emergências pediátricas, no programa de residência médica em pediatria, e esta é mais uma recente conquista do Conselho Nacional de Residência Médica, com apoio da SBP.

Os comitês científicos formarão grupos de trabalho que irão representar a SMP com responsabilidade e profissionalismo. Pretendemos buscar maior integração com as regionais, formando uma rede de apoio e de troca de experiências com os nossos colegas.

Temos de ter em mente o compromisso profissional e social da SMP. Portanto, é importante a organização coletiva dos profissionais para a busca dos recentes avanços na ciência, das inovações tecnológicas, utilizando desse conhecimento para dar retorno às demandas. Muitos são os desafios e o principal é o de buscar integração com Instituições, órgãos governamentais, não governamentais e a sociedade organizada.

À Dra. Raquel Pitchon dos Reis gostaria de parabenizar, em nome dos meus colegas da diretoria, pela brilhante atuação e pela dedicação às nossas causas. É pensamento geral entre os colegas da especialidade que a SMP cresceu e se desenvolveu durante o período de sua gestão à frente da instituição.

Escolhemos para presidente de honra da nova gestão, o professor Marcos Carvalho de Vasconcellos. Ele é sócio da SMP há 26 anos e nos apoia em todos os momentos que o recrutamos. Fico um pouco assustada (mas na verdade admirada) quando o vejo presente em todas as jornadas, seminários e cursos. Olho para ele e penso - ele já sabe tudo, o que ele está fazendo aqui? Uma vez ao comentar sobre isso com ele ... deu uma risadinha meio sem graça e falou que tudo o que aprendia era conosco.

Finalizo, agradecendo a presença de todos, e tenham certeza de que conto com cada um aqui presente para apoiar a SMP em todas as ações previstas para essa nova gestão.

Afinal, aprender e reaprender é um processo contínuo e nos ajuda a traçar e redesenhar o futuro.

Obrigada!