Outubro: mês das crianças

Compartilhe



A pediatria surgiu como especialidade há mais de um século, com a consciência de que os problemas de saúde das crianças são diferentes dos adultos. Como pediatras, temos o domínio do conhecimento sobre a saúde de todas as faixas etárias, possibilitando a avaliação da saúde geral, crescimento, desenvolvimento físico, mental e psicológico. Buscamos que nossos pacientes tenham a oportunidade de atingir o pleno potencial como adultos.

As influências ambientais, sociais e políticas têm grande impacto sobre a saúde e o bem estar da criança e de suas famílias. Em 1959, as Nações Unidas publicaram a Declaração dos Direitos da Criança com a presunção universal de que elas têm necessidades e direitos fundamentais, onde quer que elas estejam. Quanto mais destituídas de direitos é uma população, maior é a necessidade da atuação do pediatria. Devemos buscar medidas protetivas para os nossos pacientes, garantindo a promoção da saúde.

A consulta pré-natal com o pediatra é uma conquista, ainda não globalizada. É uma forma de iniciar uma interação desde a vida intrauterina e de compreender a dinâmica familiar, a qual pode interferir na saúde da criança. O aleitamento materno deve ser valorizado, assim como a licença maternidade e paternidade, garantindo a formação de um triângulo de relacionamento familiar. Os novos tempos trazem diferentes conformações familiares, as quais devem ser respeitadas e compreendidas.

A Sociedade Mineira de Pediatria (SMP) organizou no início deste mês o Simpósio da Primeira Infância, com a participação de diversos profissionais que cuidam da criança, reforçando a importância de promover a saúde mental, a maior interação familiar, as brincadeiras, o sono saudável e a leitura, como forma de estimular o desenvolvimento adequado.

No Brasil, a mortalidade infantil aumentou nos últimos anos, doenças infectocontagiosas têm ressurgido. Este momento é oportuno para refletir sobre quais são as intervenções necessárias. As populações mais pobres são mais propensas a sofrer privação material e ter saúde precária, a serem vítimas da violência e no futuro se tornarem adultos desfavorecidos e a sofrer outros desfechos desfavoráveis. Precisamos ter a consciência da importância do papel do pediatra. A SMP vem atuando de forma expressiva na capacitação, atualização, educação continuada e defesa profissional.

Desejamos que nossas crianças sejam defendidas e apoiadas pela sociedade. Temos a esperança de que o futuro possa ser melhor e uma visão positivista de que a nossa especialidade seja mais valorizada. É importante refletir sobre as questões profissionais, como a remuneração e a oportunidade de garantir uma boa formação e atualização para os nossos colegas.

Está na hora dos adultos despertarem a criança adormecida que existe no interior de cada um de nós! Vamos brincar, sorrir e contar histórias!

Felicidades para todas as nossas crianças!

Diretoria Executiva da Sociedade Mineira de Pediatria