Manifesto da Regional Zona da Mata da SMP em defesa da garantia de leitos pediátricos para casos suspeitos e confirmados de COVID-19

Compartilhe



Diante da atual situação da pandemia na cidade de Juiz de Fora e região e, comprometida com a defesa dos interesses de nossas crianças e adolescentes, a Regional Zona da Mata da Sociedade Mineira de Pediatria vem manifestar, publicamente, sua preocupação com a redução dos leitos de internação hospitalar para essa população e, mais ainda, com o insuficiente e alarmante pequeno número de leitos destinados às crianças e adolescentes com suspeita e diagnóstico de COVID-19 na rede pública da nossa cidade e região. 

No entendimento da Regional, os mesmos recursos destinados aos atendimentos a adultos e idosos devem ser garantidos a crianças e adolescentes suspeitos e confirmados COVID-19, inclusive com enfermarias exclusivas para internação dessa população bem como um maior número de vagas disponíveis em UTI Pediátrica, além da garantia de resultados rápidos de testes diagnósticos. Temos visto um crescente número de casos suspeitos nessa população nos últimos meses e, consequentemente, uma super lotação nos pronto atendimentos.

Os dados epidemiológicos da pandemia comprovam que o aumento de casos em uma região acarreta o aumento do número de casos na população pediátrica e, aliado a isso, a sazonalidade também aumenta o índice de quadros respiratórios moderados e graves em crianças e adolescentes, o que contribui para uma situação insustentável na saúde pública, ocasionando inclusive o fechamento de unidades de pronto atendimentos que se encontram lotados com pacientes pediátricos aguardando vagas de internação inclusive em outras cidades do interior ou até mesmo na capital do estado (situação que vem ocorrendo em UPA’s e no Pronto Atendimento Infantil – PAI, de Juiz de Fora). 

A atual situação viola a proteção dos direitos constitucionais das crianças e dos adolescente colocando em risco sua saúde e sua vida, o que é contrário ao Estatuto da Criança e do Adolescente. 

Reivindicamos a maior oferta de leitos e outros serviços pediátricos, essenciais para uma assistência de qualidade, como a triagem de casos suspeitos e acompanhamento das famílias em isolamento pelas equipes da Saúde da Família e por telemedicina, além do redimensionamento dos recursos da Saúde para os investimentos nas unidades pediátricas de pronto atendimento e hospitalares, compra de testes rápidos e de equipamentos adequados, bem como outras atividades de vigilância epidemiológica e sanitária. 

Diante dos riscos que se impõe para toda a população, em especial para os mais jovens, a Regional Zona da Mata da Sociedade Mineira de Pediatria conclama a Prefeitura de Juiz de Fora, a Secretária Municipal de Saúde, a Câmara de Vereadores e a Vara da Infância e da Adolescência a reorganizarem - com urgência - os leitos hospitalares destinados a população pediátrica suspeita e confirmada de COVID-19, bem como a implementação de uma plataforma de monitoramento e rastreamento de contato de crianças e adolescentes, considerando que esta ação é fundamental para o acompanhamento da população infanto-juvenil e precede a possibilidade de retorno escolar em momento oportuno.

Garantir o plano gestor e os recursos para o setor de saúde em pediatria significa dar esperança de acesso à saúde às crianças e aos adolescentes permitindo-lhes contribuir para a construção de seu futuro. 

 

Juiz de Fora, 03 de março de 2021. 

 

Maria Amália Garcia 

Presidente da Regional Zona da Mata da Sociedade Mineira de Pediatria